Últimas

Casimiro de Abreu recebe caravana do projeto “Territórios do Petróleo”

Casimiro de Abreu (RJ) – Com o objetivo de despertar na população o interesse por questões de cidadania associadas à economia do petróleo e ao uso dos royalties e participações especiais, a caravana do projeto “Territórios do Petróleo” desembarca na Praça Darcy Azeredo, no bairro Santa Ely, na próxima quarta-feira (08). Com entrada franca, o espaço contará com uma carreta adaptada e três tendas com vasto material informativo sobre o tema. A abertura será às 19h30, e a estrutura ficará no local até o dia 15.

A iniciativa é uma condicionante de licenciamento ambiental federal conduzido pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) e desenvolvido pela Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF) em parceria com a Petrobras e tem o apoio da Prefeitura Municipal de Casimiro de Abreu.

O município é o sétimo a ser visitado pelo projeto, que já esteve em Quissamã, Carapebus, Farol de São Tomé, Atafona, Macaé e Rio das Ostras. Depois, seguirá para Cabo Frio, Arraial do Cabo, Búzios e Campos, onde encerrará seu ciclo. Depois da caravana começa o chamado “Ciclo de Formação”, que promove oficinas oferecidas aos grupos de cidadãos provenientes dos grupos de participantes mobilizados durante sua passagem.

Quem passar pela caravana terá acesso a painéis retratando diferentes formas de uso da energia ao longo da história, totens com conteúdos interativos relacionados aos temas desenvolvidos pelo projeto e jogo educativo com conceitos associados à temática em questão. Nesse jogo, o tabuleiro ocupa o espaço de uma tenda e as peças são os próprios jogadores. A programação conta ainda com mostra de cinema, mesa-redonda e oficina para discutir problemas do município e visões de um futuro melhor.

As oficinas de formação envolvem temas como impactos socioambientais, políticas públicas, licenciamento, educação ambiental, royalties, controle social e linguagens jornalística e audiovisual. Ao final, os participantes da ação educativa formarão o “Núcleo de Vigília”. Cada município atendido terá um núcleo dedicado a pesquisar sua realidade, entender o impacto da indústria do petróleo e ainda compilar e difundir informações que permitam um avanço na participação e gestão do controle social municipal sobre a aplicação das receitas do petróleo.

Originalmente matéria publicada no Jornal O Dia (http://odia.ig.com.br)

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *