Últimas

Dilma participa de velório do filho de Alckmin

A presidente Dilma Rousseff viajou nesta sexta-feira (3) para São Paulo para participar do velório de Thomaz Alckmin, filho do governador do estado, Geraldo Alckmin. Thomaz morreu em acidente de helicóptero na tarde de ontem (2). A presidente chegou ao Hospital Israelita Albert Einstein, onde ocorre a cerimônia, por volta das 13h e permaneceu por 20 minutos no local. 

De acordo com a assessoria da presidência, Dilma retornou para Brasília assim que deixou a cerimônia. 

A presidente desembarcou em São Paulo somente para prestar solidariedade à família do governador Geraldo Alckmin. Ela percorreu o trajeto do aeroporto de Congonhas até o hospital de carro e entrou no local da cerimônia pelo Palácio dos Bandeirantes, evitando os jornalistas que aguardavam do lado de fora do Albert Einstein.

Dilma estava acompanhada dos ministros Joaquim Levy, da Edinho Silva e José Eduardo Cardozo. 

O velóriop de Thomaz Alckmin deve se estender até as 14h. O enterro está marcado para o fim da tarde, no município paulista de Pindamonhangaba.

Na noite de ontem, Dilma divulgou nota em que manifesta pesar pela morte de Thomaz Alckmin. A presidente presta solidariedade ao governador e à primeira-dama, Maria Lúcia Alckmin, e também aos parentes das outras vítimas.

“Com muito pesar e tristeza, apresento ao governador Geraldo Alckmin e à sua esposa, senhora Maria Lúcia Alckmin, meus sinceros e profundos pêsames pela morte de seu filho Thomaz Alckmin, que estava entre as vítimas do trágico acidente de helicóptero, ocorrido em São Paulo. Presto, neste momento de dor e consternação, minha solidariedade e sentidos pêsames aos pais, familiares e amigos das vítimas”, diz a nota de Dilma.

Thomaz tinha 31 anos – ele completaria 32 nesta segunda-feira – e morreu na tarde desta quinta-feira, em um acidente de helicóptero em Carapicuíba, na Grande São Paulo. Outras quatro pessoas estavam na aeronave e também morreram na queda. 

O filho caçula do governador de São Paulo era formado em administração de empresas e também pilotava helicópteros – apesar de não ser ele quem estava no comando da aeronave que caiu nessa quinta. Thomaz deixa a mulher, Thaís Fantato, e duas filhas, a mais nova nasceu há pouco mais de um mês. 

Bolinha, do Panico na Band, viu o acidente de perto:

O helicóptero da empresa Seripatri Participações decolou do Helipark. Além de Thomaz, estavam na aeronave os funcionários da empresa Carlos Haroldo Isquerdo Gonçalves, de 53 anos, que pilotava o helicóptero no momento da queda e tinha mais de 30 anos de experiência; e Paulo Henrique Moraes, de 42 anos.

Os outros dois ocupantes, Erick Martinho, de 36 anos, e Leandro Souza, de 34, eram mecânicos da empresa de manutenção Helipark. 

O helicóptero caiu em cima de uma casa, na Estrada de Fazendinha, por volta das 17h. A aeronave havia passado por uma revisão e fazia um voo de teste.

Câmera flagram queda do helicóptero

A queda do helicóptero que matou Thomaz Rodrigues Alckmin, filho caçula do governador Geraldo Alckmin, e mais quatro pessoas foi flagrada por uma câmera de segurança. Nas imagens é possível ver o momento exato em que a aeronave cai e também um pedaço da fuselagem se desprendendo.  

Fonte: Band.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *