Últimas

Em turnê e prestes a lançar disco, Paul Weller diz que não curte nostalgia

Para muitos, ele é mais conhecido como líder das bandas The Jam e The Style Council, nos anos 1970 de 1980, mas Paul Weller, que se encontra em turnê e prestes a lançar um novo álbum, está determinado a não virar um prisioneiro do próprio passado.

“Eu sempre quero fazer algo diferente e algo novo, entende?”, afirma o artista à AFP durante a escala em Paris de sua turnê.

“Existe muita coisa antiga ao redor. As pessoas olhando para trás, isto me deixa entediado. Eu não curto a cultura da nostalgia e quero fazer algo novo, século 21”, diz.

No palco, o cantor e compositor demonstra poucos sinais de que os 56 anos de idade representam uma desaceleração. O rosto mostra as marcas do tempo, mas ele continua magro e sua voz demonstra a mesma clareza e emoção do início da carreira.

“O palco é minha vida, existe uma conexão e comunicação imediata com o público”, revela.

“É fascinante realmente, incrível. Nervosismo, adrenalina, emoção, tudo misturado. Existem poucas coisas na vida quando você consegue se conectar com tantas pessoas diferentes ao mesmo tempo”.

Divulgação


Eu estou interessado apenas na música. Eu estou por aqui há muito tempo, quase 40 anos, então é algo muito bonito


Paul Weller

 

Público leva os filhos

O show de Paris não teve casa cheia, mas os fãs saíram completamente satisfeitos.

Weller mostrou na prática que não leva a nostalgia a sério e não tocou nenhuma música de seus grupos cultuados, seja o punk-rock do “Jam” ou o soul-pop do “Style Council”.

A apresentação teve apenas canções da fase solo de Weller, incluindo algumas do álbum “Saturn’s Pattern”, que será lançado em maio.

A fase atual de sua vida e a família são as inspirações do artista, que contou com a participação da mulher, a backing vocal Hannah Andrews, em seus últimos quatro álbuns.

“Eu escrevo muitas coisas para a minha mulher. Nós estamos casados há cinco anos e juntos há dez anos. Nós temos gêmeos, que estão com três anos.”

Depois da França, Weller e sua banda -o guitarrista Steve Cradock, o baixista Andy Lewis, os bateristas Ben Godelier e Steve Pilgrim, além do tecladista Andy Crofts- seguiram para a Holanda, antes de viajar para Bélgica e Alemanha.

Em junho será a vez da costa leste americana. No mês de setembro, Weller segue para a costa oeste dos Estados Unidos e, no final do ano, retorna para vários shows na Grã-Bretanha.

Apesar de ter aceitado o apelido de “The Modfather” por sua influência na cena musical britânica, especialmente o britpop dos anos 90, Weller não se considera uma grande estrela.

“Eu estou interessado apenas na música. Eu estou por aqui há muito tempo, quase 40 anos, então é algo muito bonito”.

“Eu vejo algumas pessoas na plateia que estão lá desde o início, e elas trazem os filhos, elas vêm com adolescentes, eu amo. É maravilhoso”, resume, com empolgação.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *