Últimas

Flamengo atropela o rival São José e abre 1 a 0 nas quartas de final do NBB

Rio – No campeonato à parte que é o playoff, a raça pode ser um diferencial. E Olivinha tem energia de sobra. A cada cesta, uma vibração especial. A cada boa defesa, nova prova de intensidade. O ala-pivô brilhou na vitória do Flamengo sobre o São José, nesta quinta-feira, por 85 a 62, no Tijuca. O Rubro-Negro abre 1 a 0 na série melhor de cinco das quartas de final do NBB. As duas equipes voltam a se enfrentar no Tijuca no sábado, às 18h.


Marquinhos enterra e levanta a torcida do Flamengo no Tijuca

Foto:  Gilvan de Souza / Flamengo / Divulgação

Olivinha anotou um duplo-duplo, com 16 pontos e 13 rebotes, sendo seis ofensivos. Ele ainda distribuiu três assistências e roubou duas bolas, somando 27 de eficiência. O cestinha rubro-negro e do jogo foi Benite, outro destaque do Fla, com 19 pontos. Marquinhos anotou 11, um a mais do que Herrmann, Felício e Laprovittola.

Antes dos playoffs, o técnico José Neto avisou que o Flamengo precisava melhorar a defesa para brigar pelo título. O primeiro teste foi positivo. Fora alguns momentos de instabilidade, o time dominou o duelo e limitou o rival a 62 pontos.

Pelo lado de São José, o norte-americano Baxter marcou 15 pontos. Laws e Caio Torres, ex-Flamengo, anotaram dez pontos cada.

O jogo

O Flamengo começou o jogo com o seguinte quinteto: Laprovittola; Benite, Marquinhos, Olivinha e Meyinsse. Marquinhos, com uma bola de três pontos, deu o cartão de visitas para o Flamengo. O Rubro-Negro logo abriu 7 a 0. Porém, sob a batuta de Baxter, o São José engatou uma corrida de 9 a 0 e virou o jogo. Não por muito tempo. Olivinha, Marquinhos e Benite recolocaram o Fla em vantagem. Uma bola longa de Laprovittola fez a diferença aumentar para nove pontos (24 a 15). Zanon parou o duelo. Não adiantou. O Flamengo venceu o primeiro quarto por 28 a 15.

O São José fez 4 a 0 no começo do segundo quarto. Mas o Flamengo, com um quinteto diferente, com Gegê, Marquinhos, Marcelinho, Herrmann e Felício, logo se encontrou e respondeu com uma corrida de 9 a 0. O clube de São Paulo deu o troco com sete pontos seguidos. Foi a vez de José Neto parar o jogo. O placar apontava 37 a 26 a favor do Fla. O duelo, então, passou a ficar equilibrado. O Rubro-Negro foi para o intervalo com 14 pontos de frente (47 a 33).

O destaque rubro-negro no primeiro tempo foi Marquinhos, autor de dez pontos. Olivinha marcou nove e pegou cinco rebotes, sendo quatro ofensivos. Pelo lado de São José, Baxter e Caio Torres marcaram dez pontos cada.

Sob o comando de Benite, o Flamengo aumentou a vantagem para 19 pontos (58 a 39). Zanon parou o jogo. Laws comandou a reação do clube paulista. Felício, que entrou no lugar do pendurado Meyinsse, apareceu no ataque para tranquilizar a situação rubro-negra. O Fla entrou no último quarto vencendo por 16 pontos (67 a 51).

O São José não se achou no último quarto. O ataque paulista parou de pontuar. O Flamengo passou a atropelar. O time rubro-negro fez 12 a 2 na parcial e obrigou Zanon a parar o jogo de novo. Com tranquilidade, o Rubro-Negro administrou o resultado e saiu na frente no playoff.

Originalmente matéria publicada no Jornal O Dia (http://odia.ig.com.br)

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *