Últimas

Mãe acusa polícia por morte de filho de 10 anos no Rio

Publicidade

A doméstica Terezinha Maria de Jesus, 40, acusou nesta sexta-feira (3) a polícia de ter matado o seu filho na porta de casa no Complexo do Alemão, zona norte do Rio. Eduardo de Jesus Ferreira, 10, morreu na tarde de quinta (2) com um tiro de fuzil na cabeça durante operação do Batalhão de Choque da PM na comunidade.

“Foi a polícia que matou o meu filho. Não houve tiroteio. É uma mentira que teve confronto”, afirmou Terezinha.

O garoto de 10 anos foi a quarta vítima fatal no Alemão em 24 horas.

A morte ocorreu na localidade identificada como Areal. Num filme registrado por moradores da comunidade, policiais armados com fuzil são acusados pela execução da criança. O menino vestia apenas um calção azul e estava sem camisa.

Terezinha disse que quer deixar o Alemão. “Quero justiça e depois eu vou embora para a minha terra [o Piauí]. Não quero ficar nesse lugar maldito, eu vou sair daqui”, disse. A doméstica quer sepultar o corpo do seu filho no Piauí.

Na noite de quinta, moradores da comunidade realizaram um protesto com velas na região, onde Eduardo foi morto.

Na quarta, outras três pessoas foram mortas no Alemão. O corpo de Elizabeth de Moura Francisco, 40, será sepultado nesta sexta no Rio. Os familiares dela também acusam policiais pela morte. Ela foi atingida por um tiro no rosto dentro de casa. A filha de Elizabeth também foi ferida, mas não corre risco de morte.

O Complexo do Alemão é palco de tiroteios diários desde o início do ano.

Em entrevista à Rádio CBN, o major Marcelo Corbage, porta-voz da Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), lamentou a morte do menino e disse que a corregedoria da PM vai ouvir os policiais envolvidos na ação para apurar responsabilidades.

Ele disse que a morte de Eduardo é “consequência da ação dos marginais da área, que aumentam a tensão.”

Fonte: Folha de São Paulo
www.folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *