Últimas

Mineirinho iguala Medina em vitórias e já acumula R$ 4 milhões em prêmios

Publicidade

Ter um bom início de temporada na Austrália pode ser crucial na briga pelo título Mundial de surfe. Foi assim com Gabriel Medina, 21, em 2014. E para Adriano de Souza, o Mineirinho, 28, este começo é ainda mais especial.

Com um terceiro lugar em Gold Coast, um vice em Bells Beach e o título conquistado em Margaret River, na quinta-feira (23), Mineirinho já supera de longe o bom início de Medina no ano passado, quando o primeiro brasileiro campeão Mundial de surfe acumulou um primeiro, um quinto e um nono lugar.

“Para mim, a corrida pelo campeonato começa agora”, disse Mineirinho após bater o havaiano John John Florence, 22, na final da terceira etapa do Mundial.

Com o triunfo, o surfista igualou Medina em número de vitórias na competição: cinco. Seu primeiro triunfo aconteceu em 2009, na Espanha. Em 2011, ganhou mais duas etapas (Rio e Portugal). Em 2013, ganhou a prova mais tradicional do Mundial, Bells Beach.

Com apenas 28 anos, Mineirinho já está em sua décima temporada no tour. Porém, nunca conquistou o título. O máximo que conseguiu foi o quinto lugar em 2009, 2011 e 2012. No ano passado, ficou em oitavo.

O paulista, que é o mais velho entre os sete brasileiros que competem no Mundial deste ano, acumula US$ 1,4 milhão em prêmio (R$ 4,4 milhões). É o que mais ganhou dinheiro entre todos os surfistas do país.

Com o triunfo em Margaret River, Mineirinho se isolou na liderança do ranking. Tem 24.500 pontos. O australiano Mick Fanning, 33, está em segundo, com 16.950, seguido pelo brasileiro Filipe Toledo, 20, que tem 15.700.

“Vim para Margaret River muito motivado após Bells Beach, onde empatei na final e perdi a vitória. Mas eu acredito muito em Deus e sei que se não conseguisse em Bells, ele me daria essa chance mais adiante e foi o que aconteceu aqui”, disse Mineirinho.

A próxima etapa do Mundial de surfe acontece no Rio, entre os dias 11 e 22 de maio.

Fonte: Folha de São Paulo
www.folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *