Últimas

Novo colunista da Goal, Rica Perrone garante: “Neymar pode superar Messi"

O novo reforço da Goal Brasil se apresenta oficialmente respondendo a perguntas sobre Neymar, Messi, seleção brasileira e futebol em geral. Confira!

Ele é polêmico. Amado por alguns, odiado por outros, não existe o termo ‘ficar em cima do muro’ para Rica Perrone. O novo colunista se apresenta em grande estilo ao público da Goal. Neymar pode superar CR7 e Messi? O que significou pessoalmente os 7 a 1 da Alemanha, na Copa do Mundo.  Qual foi o grau de alívio em não ter visto a Argentina campeã mundial em pleno Maracanã? Confira, abaixo, como foi o bate-papo.

A coluna do Rica Perrone será todas as sextas na Goal Brasil. Não peca! 

Ser polêmico é a melhor maneira de aparecer?

Eu tenho duas famas. A de polêmico e a de puxa-saco. É impossível ser os dois. Uma pessoa polêmica não fala o que os caras querem ouvir. Quando eu falo que o Fluminense não deve pagar a Série B eu estou batendo de frente com 98% dos torcedores do país. Acho que não é uma questão de ser polêmico. É uma questão de você saber colocar as coisas de uma forma que gere uma discussão, empolgação. Ele pode até me xingar, mas ele está discutindo, está defendendo o clube dele, está discutindo futebol e apaixonado por aquilo. E de uma forma que eu não faça nenhuma acusação leviana.

Existe um limite para polêmica?

Acho que sim. O limite é a mentira, ou a agressão. Ficar nas entrelinhas, colocando insinuaçãozinha de que o cara faz isso ou aquilo. Isso eu acho uma covardia do cacete. Eu não faço isso. 

Rica Perrone: “A nata do futebol europeu obviamente vai ser sempre melhor do que o futebol brasileiro”

Futebol europeu ou brasileiro?

A média europeia é baixa. Por exemplo, o Campeonato Holandês desapareceu. O Campeonato Francês, uma m****. O Campeonato Português, desapareceu. Sobrou Alemanha e Inglaterra. O Italiano, que era um excelente campeonato, ficou na m****, cheio de esquemas de corrupção. O futebol europeu mediano, o brasileiro é do mesmo nível. Não tem grande diferença. A nata do futebol europeu obviamente vai ser sempre melhor do que o futebol brasileiro. É uma questão de grana, questão social. Não tem como a gente controlar isso. 

Neymar pode chegar no nível de CR7 e Messi?

Eu acho, e nem acho tão difícil não. Acho que o que o ruim para ele é estar jogando ao lado de um deles. Eu acho isso uma cagada. Já acho um erro estratégico desgraçado. Acho que o Neymar tinha que ter ido para o Bayern. Hoje, o Messi tem a liberdade para jogar aonde ele quiser. O Neymar não tem. O Neymar tá jogando lá, marcando o pau da bandeirinha. Ele vai fazer muito menos lá, marcando o pau da bandeirinha, do que o Messi.

Eu espero ainda uma queda brutal do Messi. O Messi não fala… o Messi é um babaca. Babaca no bom sentido. Ele é um babão, é um cara que não fala, não sai, não se diverte… não faz nada. O Messi treina e joga, treina e joga, treina e joga, treina e joga. Daí as pessoas me dizem: ‘mas ele é pago para isso’. Ok, mas pensando com a cabeça dele, se fosse eu em algum momento eu surtava. Não que ele vá parar de jogar, mas acho que ele vai ter um ou dois anos que ele vai pensar em curtir a vida. E acho que é aí que está a chance do Neymar.

Para Rica Perrone, Neymar cometeu um erro ao decidir jogar ao lado de Lionel Messi, no Barcelona

O que você achou da Copa do Mundo de 2014?

Achei a melhor Copa da história. Achei os jogos fantásticos. Foram os 30 melhores dias da minha vida e, entre eles, o pior dia da minha vida. O 7 a 1 foi o pior dia da minha vida. Eu estava envolvido, os jogadores (através de seus assessores) se correspondiam comigo. Muitos assessores me mandaram mensagens dizendo que eu era o único, um dos poucos, que estava assumidamente torcendo para a Seleção Brasileira. E todos os jornalistas da Copa do Mundo estavam torcendo pelas seleções de seus países.

Aliviou ver que a Argentina não foi campeã?

Ajudou muito, porque aí seria uma tragédia. Eu fui na final com a cabeça trabalhada aceitando que a Argentina poderia ser campeã no Maracanã. E, honestamente, eu sei que aquilo anularia o fato de a gente ter cinco estrelas e eles terem duas. 

Qual é a sua opinião sobre Dunga?

Eu não teria chamado de volta… mas também não teria demitido em 2010, porque o Dunga fez tremendo trabalho. O Brasil ganhou tudo. O primeiro tempo contra a Holanda foi maravilhoso, mas aí teve um problema ou outro – coisas do futebol – e perdemos o jogo para a Holanda. Mas o Brasil fez uma boa Copa, muito melhor que essa e muito melhor do que a anterior, com uma safra que não era lá essas coisas.

É claro que ele vai ganhar a Copa América. O Dunga ganha tudo. Ele ganhou na primeira vez e vai ganhar de novo, porque o Dunga enxerga o negócio como uma competição. Ele não coloca em campo jogadores como o Ganso. O Dunga não olha pro futebol (e eu não acho isso totalmente bom, porque não concordo) e chora de emoção. Ele olha e quer ganhar, tem ódio. Então, por exemplo, Thiago Silva: vai perder espaço. Capitão que chorou, vai perder espaço.

O que você diria para o leitor da Goal sobre esse seu novo espaço?

Vocês vão ter que me aturar em mais um buraco agora! Não tem jeito (risos). Cada hora que vocês pensam em se livrar de mim, eu arranjo mais um lugar para escrever. Agora sério: é um orgulho grande. É um site mundial, de futebol do mundo inteiro. Vai ser uma honra. E vai ter polêmica lá também!


Fonte: Goal.com Matéria retirada do site Goal

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *