Últimas

Polícia e estudantes se enfrentam em passeatas pela educação no Chile

Publicidade

Milhares de estudantes marcharam nesta quinta-feira (16) no Chile contra a implementação da reforma da educação e contra a corrupção.

Com cartazes e bandeiras, e ao som de tambores, os estudantes voltaram a tomar as ruas da capital, Santiago, e de cidades como Valparaíso e Concepción.

As manifestações desta vez não foram só contra a reforma na educação, mas também provocadas pela indignação despertada pelos recentes casos de corrupção no Chile.

“É preciso dizer ‘basta de corrupção'”, disse Valentina Saavedra, presidente Federação dos Estudantes da Universidade do Chile, um dos organizadores do demonstração.

Em Santiago, vários quarteirões da alameda Bernardo O’Higgins, no centro da cidade, foram tomados por estudantes, que realizavam a primeira manifestação do ano.

Jorge Villegas/Xinhua
Estudantes acendem sinalizadores durante passeata pela educação em Santiago
Estudantes acendem sinalizadores durante passeata pela educação em Santiago

Segundo os organizadores, as marchas atraíram cerca de 150 mil manifestantes. Para a polícia foram 40.000.

Entre os milhares de cartazes, sobressaía um que dizia “Que saiam todos”, refletindo o sentimento de indignação entre os estudantes.

Após uma passagem pacifica pelo centro de Santiago, a marcha degenerou em tumultos quando se fazia o ato de encerramento do evento.

Manifestantes mascarados usando paus e pedras entraram em confronto com a polícia, que vigiava ostensivamente a passeata e lançou jatos de água e gás lacrimogêneo para dispersar os manifestantes.

Até o início da noite a polícia não tinha divulgado o número de manifestantes presos.

Fonte: Folha de São Paulo
www.folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *