Últimas

Professores serão desligados das escolas de tempo integral por estímulo à greve

Quinze professores de escolas em tempo integral do estado serão desligados de suas atividades por estimular o movimento paredista da categoria, em greve desde a última segunda (13), e incentivar o alunado a participar das manifestações. Outros profissionais temporários também terão o contrato rescindido se aderirem à mobilização. As medidas foram divulgadas na última terça-feira (14) em uma portaria conjunta da Secretaria de Administração e de Educação de Pernambuco. Nesta sexta, o Governo de Pernambuco divulgou nota oficial reafirmando a predisposição em negociar com a classe.

De acordo com a Secretaria de Educação, os profissionais vão perder as gratificações pelo cargo nas unidades de referência e serão encaminhados à Gerência Regional de Educação para ficar à disposição até serem relocados.

Confira o documento na íntegra

Diário Oficial de Pernambuco/Reprodução
Diário Oficial de Pernambuco/Reprodução

Nota divulgada pelo Governo de Pernambuco nesta sexta

O Governo de Pernambuco lamenta que, mesmo com a decisão da Justiça sobre a ilegalidade da greve e a decisão para o seu encerramento, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe) tenha decidido pela continuidade da paralisação. A manutenção do movimento prejudica os estudantes da Rede Estadual e suas famílias. Ainda assim, o Governo reafirma a disposição de reabrir o diálogo com a categoria, desde que os professores retomem as atividades normais nas escolas.

Sobre o balanço das escolas da Rede Estadual nesta sexta-feira (17), 52% (541) das escolas tiveram funcionamento normal; 39% (410) aderiram parcialmente e 9% (94) aderiram totalmente à greve. Portanto, houve uma redução no número de escolas totalmente sem aulas. Neste contexto, 91% das escolas estão em atividade. Assim, considerando o funcionamento da maior parte das escolas da Rede, a Secretaria de Educação do Estado reforça a solicitação de que os pais e responsáveis encaminhem os estudantes para as escolas a fim de voltarem à normalidade das aulas.

Nota divulgada no dia 13 de abril sobre a Portaria Conjunta SAD/SE nº 28/2015

O Governo de Pernambuco reafirma a educação como prioridade. Tem como objetivo elevar ainda mais o nível de escolaridade e a qualidade da aprendizagem dos estudantes, bem como manter o compromisso com a valorização dos profissionais de educação.

O Governo também manifesta intenção de continuar negociando e recorre ao bom senso da parcela dos professores que estão em greve para retomem as suas atividades nas escolas, e que o Sindicato dos Profissionais em Educação de Pernambuco (Sintepe) interrompa a paralisação. Pois, a retomada da negociação só será realizada caso haja a suspensão da greve e consequente retorno ao trabalho.

Interromper as atividades escolares é uma medida que traz prejuízos principalmente para os alunos, familiares e aos próprios profissionais.

O Governo de Pernambuco também informa sobre publicação de portaria, nesta terça-feira (14), no Diário Oficial do Estado, sobre os procedimentos em relação à greve dos profissionais da educação do Estado.

A portaria determina a apuração da frequência dos servidores que não comparecerem nas unidades de trabalho da Secretaria de Educação, por motivo de greve, terão o desconto dessas faltas na sua remuneração; os servidores contratados temporariamente que aderirem à paralisação poderão ter os seus contratos de trabalho rescindidos; os servidores lotados nas escolas de referência que aderirem à paralisação poderão ser removidos para posterior localização em outra unidade de trabalho, sendo aberto processo para a substituição destes.
 

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *