Últimas

Sucesso nas compras: Saiba as diferenças entre os pescados

Rio – Durante a Semana Santa, é difícil escapar do bacalhau. Além dos ovos de Páscoa e colombas, o item também traz beleza e sabor à ceia.

Apesar de ter atingido altos preços nesse primeiro trimestre do ano, o pescado ainda é bastante cobiçado neste período do ano.

No mercado encontramos diversos tipos de bacalhau e muitos consumidores ainda não sabem qual a melhor forma de usá-los , qual o melhor tipo para tortas, bolinhos ou saladas. Podem variar entre o Cod Gadus Morhua e Cod Gadus Macrocéphalus, Saith, Ling e o Zarbo.

Popularizados pelos portugueses, estes nobres pescados hoje fazem parte da mesa do brasileiro. Abaixo veja dicas dos melhores tipos encontrados no Brasil e não tenha dúvidas na hora de comprar o seu.

Por Marco Quintarelli

PERGUNTA E RESPOSTA

“Qual a diferença entre os vários tipos de bacalhau: do Porto, Saith, Ling e Zarbo? Todos têm a mesma qualidade? Em que devo prestar atenção na hora de comprar?

Virgínia Lemos, Grajaú

O bacalhau na verdade, ao contrário do que muitos pensam, não é um tipo de peixe, é um processo de salga e secagem pelo qual o pescado é submetido. O mais nobre e conhecido é o do Porto ou o “Legítimo Bacalhau”, da espécie Cod Gadus Morhua.

É um peixe largo de postas altas e que quando cozido se desfaz em lascas grandes e tenras. Existe outro bacalhau também vendido como do Porto da mesma espécie que é o Cod Gadus Macrocéphalus ou bacalhau do pacífico. Sua carne não se desfaz tão facilmente quanto a do Morhua mas tem o mesmo sabor e são vendidos juntos. Estes dois tipos são os mais usados para as receitas de bacalhau em postas.

O Saith é um peixe mais escuro e mais barato e tem um sabor mais marcante. Quando cozido desfia facilmente. É muito usado para bolinhos, saladas e risotos. Ling é mais estreito com carne clara e de boa apresentação. Pode ser utilizado tanto em posta como desfiado. Seus pedaços são mais finos.

Zarbo, é o menor e o mais barato de todos os tipos de bacalhau. Sua carne é fibrosa e escura quando cozida. Fique atenta a fraudes. Por lei, no Brasil, somente os peixes da espécie Cod Gadus Morhua e o Cod Gadus Macrocéphalus podem receber a denominação de bacalhau. Os demais são considerados peixes secos e salgados e, agora também por lei devem ser designados como “peixe Tipo Bacalhau”. Não importa o tipo que você vai escolher, o mais importante é a qualidade. O maior cuidado que você deve ter é em relação à qualidade e à origem do produto, que ao ser adquirido deve estar bem“curado”, isto é, bem seco e de cor palha. Não pode estar úmido nem ter manchas negras ou avermelhadas, o que demonstra contaminação do produto. Procure sempre o produto firme, com fina camada de sal e armazenado em ambiente fresco e seco. Aproveite essas dicas e tenha uma mesa de Páscoa bonita e saudável.

Marco Quintarelli é consultor do Grupo AZO. Segunda-feira, Sucesso nos Concursos

Originalmente matéria publicada no Jornal O Dia (http://odia.ig.com.br)

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *