Supremo nega pedido de anulação de delação premiada de Youssef

quarta-feira, 8 de abril de 2015 – 21h31

Atualizado em
quarta-feira, 8 de abril de 2015 – 23h03

Defesa de um dos executivos presos na Operação Lava Jato pediu anulação das provas colhidas


O doleiro Alberto Youssef é um dos investigados na Lava Jato / Sérgio Lima/FolhapressO doleiro Alberto Youssef é um dos investigados na Lava Jato
Sérgio Lima/Folhapress

O pedido de um dos diretores da Galvão Engenharia para que a delação premiada do doleiro Alberto Youssef fosse anulada, foi negado pelo ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal.

A defesa de Erton Medeiros, um dos executivos presos durante a Operação Lava Jato, pediu que todas as provas colhidas também fossem anuladas.

No entanto, o ministro afirmou que o habeas corpus pedido por ele não serve para derrubar a delação, mesmo questionando que Yousseff não cumpriu com o prometido durante o escândalo do Banestado, em 2013.

Investigado pela Lava Jato, Youssef se comprometeu a detalhar o esquema de corrupção da Petrobras em troca da redução da pena.

Governo regulamenta acordos de leniência

As empreiteiras que colaborarem com as investigações e pagarem multas poderão retomar obras e evitar novas demissões no setor da construção civil. 



Fonte: Band.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *