Últimas

Villas-Boas lamenta eliminação, mas elogia Zenit: "Faltou sorte"

São Petersburgo (Rússia), 23 abr (EFE).- Após o empate com o Sevilla em 2 a 2 nesta quinta-feira, no estádio Petrovski, que selou a eliminação do Zenit São Petersburgo nas quartas de final da Liga Europa, o técnico André Villas-Boas elogiou o desempenho de seus comandados e disse que a equipe russa poderia ter ido mais longe no torneio caso tivesse tido mais sorte.

“Faltou sorte para nossa equipe. Nos recuperamos jogando muito bem depois de termos sofrido o gol de pênalti e tínhamos grandes chances de nos classificar com o ambiente criado pelos torcedores. Fizemos um bom segundo tempo e merecíamos ter levado o jogo para a prorrogação ou mesmo fazer o 3 a 1”, analisou Villas-Boas.

“Fomos melhores e merecemos a vitória, mas pagamos muito caro peloo erro do pênalti. O rival foi inexistente na segunda parte mas soube marcar no final. Os jogadores fizeram um grande esforço, agora estão bastante desanimados pela eliminação”, completou.

O primeiro gol do Sevilla, marcado logo aos seis minutos de partida, saiu de um pênalti cometido por Luis Neto em Vitolo, que Bacca cobrou e converteu. Villas-Boas evitou vilanizar o defensor português, mas admitiu que a ausência do argentino Ezequiel Garay na zaga comprometeu a atuação do Zenit.

“A ausência de Garay foi determinante para nossa eliminação, somada aos quatro desfalques que tivemos na ida. Isso tudo foi muito prejudicial para enfrentar uma grande equipe como o Sevilla”, comentou o treinador, que considerou a penalidade um lance difícil.

“Foi um pênalti duvidoso. Pareceu mais um contato normal que uma falta. Mas o árbitro não tem culpa, foi uma jogada muito complicada de se julgar”, minimizou.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *