Últimas

Após escândalo Blatter não comparece ao Congresso Médico da Fifa

O diretor médico da Fifa afirmou nesta quinta-feira que o Congresso Médico da entidade não contou com a presença do presidente Joseph Blatter, ausente pelas turbulências que abalaram a entidade nas últimas horas.

O suíço Jiri Dvorak usou o termo “turbulências” para fazer referência ao escândalo que sacudiu a Fifa na quarta-feira, com a detenção de sete dirigentes em Zurique, acusados de corrupção pelas autoridades americanas, que indiciaram 14 pessoas em sua investigação.

“O presidente Blatter pede desculpas por não estar presente, devido às turbulências que vocês provavelmente acompanharam na imprensa”, declarou Dvorak, diretor médico da Fifa, na abertura do segundo dia do Congresso Médico da entidade em Zurique. “Tem que assumir suas responsabilidades na gestão da situação e isto, sem dúvida, é o mais importante”, acrescentou Dvorak.

O Congresso Médico da Fifa funciona como a introdução do 65º Congresso da entidade, que começa nesta quinta-feira.

Blatter, 79 anos, buscará na sexta-feira a reeleição para um quinto mandato, em uma disputa na qual tem apenas um adversário, o príncipe jordaniano Ali Bin Al-Hussein. A Confederação Asiática (AFC) manifestou seu apoio a Blatter, apesar do escândalo. “A AFC reitera sua decisão tomada no congresso em São Paulo em 2014, e avalizada nos congressos posteriores em Melbourne e Manama, em 2015, de apoiar o presidente da Fifa Joseph S. Blatter”, concluiu.

Já a Visa, uma das principais patrocinadoras da Fifa, ameaçou rever seu contrato com a entidade caso não sejam tomadas medidas imediatas no combate à corrupção. “Isto começa com a reconstrução de uma cultura com fortes práticas éticas para restaurar a reputação dos jogos para os torcedores. Se a Fifa falhar nisso, vamos informá-los que reavaliaremos nosso patrocínio”

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *