Últimas

Cabo Frio vai comunicar desvios de remédios ao MP

Cabo Frio (RJ) – O prefeito de Cabo Frio, Alair Corrêa, que está acumulando o cargo de secretário de Saúde do município desde a semana passada, voltou a dizer que toda e qualquer irregularidade encontrada no setor será analisada e, a partir de indícios que apontem o envolvimento de servidores, o caso será encaminhado ao Ministério Público.

“Nossa missão é de averiguar e fazer um grande levantamento no setor de saúde. Os casos de possíveis fraudes ou desvios de remédios comprovados serão entregues ao MP. A partir daí a situação fica com a Justiça”, disse ele, logo após fazer uma visita de inspeção no Hospital da Mulher, nesta quarta-feira (20).

Desde o começo do mês, o prefeito Alair Corrêa assumiu o comando da saúde municipal, acumulando as funções ao lado da recém-criada Comissão de Correição, que trabalha exclusivamente no setor. O prazo previsto para a apuração e diagnóstico do setor está previsto para 90 dias.

Para acompanhar de perto o trabalho da Comissão, o prefeito Alair Corrêa passou a dar expediente na própria Secretaria de Saúde, no bairro de São Cristóvão, de onde recebe relatórios e cumpre agenda de visita às unidades de saúde.

O prefeito Alair Corrêa e o secretário de Obras, Paulo Castro, acompanharam a visita para ver de perto a situação do Hospital Municipal da Mulher, unidade que é referência ao atendimento materno-infantil na Região dos Lagos. 

“O que identificamos aqui foram problemas pontuais e a necessidade de alguns equipamentos e obras de manutenção que são fáceis de serem realizadas. A direção dessa unidade é muito presente e mantém os serviços com qualidade, o que endossa a opinião da população quando procura atendimento na maternidade”, disse o prefeito.

Mais atendimentos no Hospital da Mulher

O atendimento, que conta com o cuidado continuado à mulher e ao recém-nascido, ajuda a reforçar a confiança da população em relação à unidade hospitalar. Prova disso é o aumento no número de atendimentos na unidade de saúde. Em 2013 o número de atendimentos na unidade de saúde chegou a ser 50% maior do que o registrado no ano anterior, e em 2014, o número de atendimentos foi ainda maior.

Segundo a direção do Hospital da Mulher, o número de cirurgias ginecológicas saltou de 600 em 2013 para 2.516 em 2014, um aumento de quase 25%. No ano passado foram registrados ainda 2.775 nascimentos e mais de 20 mil atendimentos de emergência a pacientes de todas as cidades da Região dos Lagos.

“Por mês, chegamos a realizar em média 280 partos, 1,5 mil atendimentos de emergência ginecológica, obstétrica e neonatal, além de 200 cirurgias ginecológicas”, relatou a médica Rosalice Almeida, diretora da unidade.

O Hospital da Mulher conta com consultórios para atendimento obstétrico, ginecológico, neonatal e pequenos procedimentos, leitos para cirurgias ginecológicas, salas equipadas para cirurgias de vários níveis, e unidade neonatal montada para o atendimento aos bebês de risco.

Todos os problemas encontrados na unidade de saúde irão fazer parte do relatório da Comissão de Correição para que sejam corrigidos. “Vamos voltar quantas vezes forem necessárias para ouvir os pacientes e os profissionais que aqui trabalham. O nosso principal objetivo é fazer com que a Secretaria Municipal de Saúde ofereça o atendimento que a população precisa”, disse Juliana Bonazza, presidente da Comissão de Correição.

Originalmente matéria publicada no Jornal O Dia (http://odia.ig.com.br)

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *