Corinthians perde para o Guaraní no Paraguai e se complica na Libertadores

Assunção, 6 mai (EFE).- Quando os confrontos das oitavas de final da Taça Libertadores ficaram definidos, a maioria dos torcedores do Corinthians comemorou ter o Guaraní-PAR como adversário, mas a equipe de Assunção dificultou a vida da equipe paulista nesta quarta-feira e venceu partida de ida nesta quarta-feira por 2 a 0 no estádio Defensores del Chaco.

Longe de apresentar o bom futebol e o ritmo de jogo do começo da temporada, o Timão sucumbiu graças à própria falta de criatividade no ataque, e a uma falha de Cássio, que permitiu que Santander fizesse 1 a 0 de falta, e a um contra-ataque através do qual Contrera marcou o segundo. Os dois gols foram marcados no segundo tempo.

Para evitar o vexame de ser eliminado por um adversário outrora considerado fácil, o bicampeão mundial terá que vencer por pelo menos três gols de diferença na volta, marcada para a próxima quarta-feira, na Arena Corinthians. Se devolver o placar, o time dirigido por Tite decidirá a classificação nos pênaltis.

Quem continuar na competição terá pela frente o Montevideo Wanderers ou Racing, que nesta quinta-feira farão o primeiro duelo entre ambos, às 18h45 (de Brasília), no Uruguai.

A principal notícia para o técnico Tite para esta partida foi a volta de Guerrero. Diagnosticado com dengue, o peruano ficou fora desde o empate com o Santos em 1 a 1, pelo Paulistão, há exatamente um mês. Por outro lado, o outro atacante titular, Emerson, sentiu dores no joelho direito nesta segunda e foi vetado, dando lugar a Luciano.

No Guaraní, Fernando Jubero contou com dois conhecidos de torcedores brasileiros, o zagueiro Julio Cáceres, ex-Atlético-MG, e o volante Marcelo Palau, que passou pelo Atlético-PR em 2013. O meia-atacante Iván González, que já defendeu o Furacão e o América-RN, ficou fora.

O Corinthians teve desde o início bastante dificuldade para criar e mesmo para sair para o jogo, já que a marcação do ‘Alborígene’ era forte. Os donos da casa apostavam em lançamentos, mas também não tinha sucesso e foi incomodar apenas aos 13 minutos do primeiro tempo, com arriscou de fora e obrigou Cássio a fazer boa defesa.

O primeiro cruzamento perigoso do Guaraní aconteceu aos 19, em levantamento de Bartomeus buscando Santander. Antes do centroavante, Cássio saiu bem e ficou com a bola.

Santander, considerado uma promessa paraguaia que não vingou, apareceu novamente aos 25. O jogador de 23 anos escorou de cabeça para a chegada de De la Cruz, que foi com tudo para o chute, mas furou feio.

As chances já não eram abundantes para o Corinthians, e as que apareciam eram desperdiçadas. Aos 29 minutos, Guerrero aproveitou o erro dos donos da casa na saída para o jogo, avançou e chutou forte, mas sem direção.

O Timão enfim levou perigo aos 36, em sobra da defesa adversária. Após o escanteio, a marcação afastou parcialmente, Felipe ficou com a sobra e bateu da meia direita, rente à trave esquerda do goleiro Alfredo Aguilar.

Quem mais esteve perto do gol antes do intervalo foi o Guaraní, mas Gil salvou os visitantes praticamente em cima da linha. Benítez foi acionado nas costas de Luciano, que sentiu a coxa, entrou na área e fuzilou Cássio. A bola passou pelo goleiro, mas não pelo zagueiro.

Nos primeiros movimentos da etapa final, o grande destaque foi Santander, que, contudo, não estava com a mira apurada em um primeiro momento. Logo com um minuto, depois de cruzamento da direita, Cássio ficou no meio do caminho, Santander subiu mais que Fagner e cabeceou por cima. Aos 10, o camisa 9 ganhou na raça de Felipe e tirou de Gil, mas mais uma vez encobriu o travessão.

Mesmo sem ter aprimorado as finalizações, Santander abriu o placar aos 14 minutos, mais por demérito de Cássio. O centroavante cobrou falta central por baixo da barreira, e o arqueiro corintiano até amorteceu, mas não segurou e ficou apenas com as penas do frango nas mãos.

A resposta do campeão de 2012 não demorou a ser dada, mas o empate não veio. Aos 16, Luciano apareceu aberto pela esquerda e cruzou na linha da pequena área. Guerrero disputou com a marcação e até desviou, mas Alfredo Aguilar ficou com o tiro de meta.

Aos poucos, o Corinthians foi se tornando dono do jogo e passou a sufocar. Jadson tocou para Renato Augusto, que chutou cruzado e mandou perigosamente à direita da meta, aos 23. Três minutos depois, Ralf carimbou a zaga, Fábio Santos pegou a sobra e acertou o pé da trave esquerda.

O problema de partir para cima – inclusive com as entradas de Danilo e Malcom – era o espaço dado para o contra-ataque do representante paraguaio. Aos 34, Felipe falhou, e Contrera ganhou de Gil no pé de ferro, mas ficou sem ângulo e acabou apenas com o escanteio.

Pouco depois, Malcom deu o ar da graça em duas jogadas seguidas pela direita. Na primeira, aos 35, Renato Augusto cabeceou fraco e praticamente recuou para o goleiro. Na segunda, um minuto depois, a marcação afastou o chuveirinho.

Como já estava ficando desenhado, o Guaraní marcou o segundo no contragolpe. Aos 37 minutos, Contrera aproveitou o chutão, apostou corrida com Felipe e tocou com categoria no canto direito de Cássio, que desta vez não tinha muito a fazer.

A partir de então, a bola ficou praticamente todo o tempo com os visitantes, que, contudo, se deixaram desorganizar devido ao nervosismo, limitaram-se a fazer cruzamentos infrutíferos e não reduziram a desvantagem. Gil ainda teve a chance de marcar de cabeça no último lance, mas arrematou à esquerda.

Ficha técnica:.

Guaraní-PAR: Alfredo Aguilar; Patiño, Cáceres e Maldonado; Palau, Filippini (Contrera) e De la Cruz; Bartomeus e Ocampo; Benítez (Juan Aguilar) e Santander (Fernández). Técnico: Fernando Jubero.

Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Fábio Santos; Ralf (Bruno Henrique), Elias, Jadson (Malcom) e Renato Augusto; Luciano (Danilo) e Guerrero. Técnico: Tite.

Árbitro: Daniel Fedorczuk (Uruguai), auxiliado pelos compatriotas Nicolás Tarán e Richard Trinidad.

Cartões amarelos: Felipe e Fábio Santos(Corinthians).

Gols: Santander e Contrera (Guaraní).

Estádio: Defensores del Chaco, em Assunção.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *