Últimas

Dia dos Namorados: No Fasano, em SP, peça para não ser incomodado

Publicidade

Toc, toc toc. Passava das 19h quando uma funcionária de avental bateu à porta e se ofereceu para arrumar o quarto e deixá-lo mais confortável para quando decidíssemos deitar e dormir.

Ela estendeu o edredom, amaciou os travesseiros com as mãos, recolheu tênis espalhados e posicionou-os paralelamente embaixo da mesa com as respectivas meias dentro de cada par, fechou as cortinas, estendeu uma toalha branca no chão do banheiro e foi embora –não sem antes deixar dois chocolatinhos sobre a colcha.

O Fasano Boa Vista, hotel-fazenda a 100 km de São Paulo, é elegante e romântico, mas pode contrariar o casal que queira passar o fim de semana com mais intimidade.

Pouco antes, um funcionário havia entrado para consertar o ar-condicionado que enguiçara, e outro aparecera para dar uma olhada na TV de 40 polegadas que teimava em não sintonizar nenhum canal. Fatalidades, claro, mas convém recorrer à plaquinha de “não perturbe” e até deixar a recepção avisada de que não deseja ser incomodado.

Por outro lado, o serviço de quarto funciona e é rápido, com menu que varia de massas a petiscos e sanduíches. Há ainda frigobar, chocolates belgas, chás alemães e uma cafeteira Nespresso com seis cápsulas à disposição.

Entre os três tipos de quartos do hotel, o ideal para casais é o apartamento de 120 m², que tem dois andares, varanda com lareira, lavabo e sala e quarto separados.

Como nos hospedamos em um com a metade do tamanho e apenas um ambiente, mas com bela vista para o lago, decidimos sair para explorar a fazenda e tomar café da manhã ao ar livre, na parte de fora do restaurante –afinal, poucos relacionamentos sobrevivem à claustrofobia de passar o dia inteiro enfurnado ou ao impasse de um querer ler e o outro ver televisão.

Além da piscina e do lago, há a possibilidade de contratar aulas de equitação, golfe e tênis, passeios de charrete, aluguel de bicicletas, spa, trilhas e até piqueniques. A maior parte com custos extras (o spa está incluso; massagens custam R$ 260).

Ao voltar para o quarto, com a sensação de que tinha sido uma ótima ideia não pedir o café da manhã na cama e tomar um pouco de sol, logo deitamos e…

Toc, toc, toc. Uma funcionária pediu licença para checar o frigobar, repor o que havia sido consumido e trocar os copos e xícaras sujos por limpos e novos. Assim que ela saiu, era quase hora de fazer o check-out.

> Pacotes para 12/jun esgotados
> Diária (jul) a partir de R$ 1590
> Mais fasano.com.br

Fonte: Folha de São Paulo
www.folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *