Últimas

"Em casa" em Mônaco, Rosberg tenta engrenar após vitória na Espanha

Redação Central, 20 mai (EFE).- Depois de ter conquistado a primeira vitória na temporada da Fórmula 1, na Espanha, há duas semanas, o alemão Nico Rosberg (Mercedes) buscará mais um triunfo neste fim de semana no Grande Prêmio de Mônaco para continuar diminuindo a diferença para o líder do Mundial, o britânico Lewis Hamilton, seu companheiro de equipe.

O começo de temporada de Rosberg não foi dos melhores, e o alemão chegou a estar 28 pontos atrás de Hamilton depois do GP do Bahrein. Porém, o momento agora é favorável ao vice-campeão do ano passado, que se prepara para uma corrida na qual se sente em casa.

Residente em Monte Carlo, Rosberg vem de duas vitórias nas ruas do principado e antes disso, em 2012, ficou em segundo lugar, atrás do australiano Mark Webber, então na Red Bull. Já Hamilton triunfou em Mônaco apenas uma vez, em 2008, ainda pela McLaren, além de ter sido segundo em 2007 e no ano passado.

“É a corrida mais lendário, emocionante e desafiante do calendário. Se conseguirmos ter tudo funcionando corretamente desde o início, deverá ser um bom fim de semana, e estou empolgado para isso”, declarou o alemão, que ainda está 21 pontos atrás do companheiro de Mercedes.

Hamilton, por sua vez, reconheceu que normalmente não tem sorte no principado. Esse “azar”, citado pelo próprio piloto em entrevista coletiva, foi visto por alguns como uma alfinetada em Rosberg, que na última edição do GP teria errado a curva Mirabeau de propósito para causar bandeira vermelha no treino oficial e garantir a pole position.

Aquela que vem mais incomodando a escuderia dominante do Mundial é a Ferrari, que inclusive conseguiu uma vitória, na China, com o alemão Sebastian Vettel. O tetracampeão mundial até teve chances de ser segundo colocado na Espanha, mas levou a pior na estratégia de paradas nos boxes.

Preocupado em ao menos garantir a terceira colocação, Vettel se disse atento ao treino de classificação, que, como ele mesmo destacou, costuma ser decisivo para a prova. “Quem começa atrás tem que lutar sem parar para recuperar algumas posições, enquanto os que estão na frente não podem se distrair por um momento sequer durante toda a corrida”, salientou.

Dono de dois terceiros lugar em Monte Carlo, em 2007 e 2008, ano em que também foi pole, o brasileiro Felipe Massa, que também mora no local, deverá ter dificuldades, já que o carro da Williams costuma ir melhor nos circuitos mais velozes.

O outro representante do país no grid, Felipe Nasr (Sauber), tentará voltar à zona de pontuação depois de ter passado em branco na Catalunha. Para isso, como ele mesmo admitiu, precisará ganhar confiança para “acelerar ao máximo” nas ruas estreitas de Mônaco.

Quanto à meteorologia, os treinos desta quinta-feira podem acontecer sob chuva – 70% de probabilidade. Para o treino oficial, no sábado, e a corrida, no domingo, a expectativa é de céu nublado, mas com chance reduzida de haver pista molhada.

A Pirelli, fornecedora oficial de pneus da F-1, levou para o principado um novo pneu supermacio, que, segundo a fabricante, tem rápido aquecimento, ideal para o sinuoso traçado urbano. A outra opção para as equipes será o composto macio.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *