Últimas

Em meio a tumulto em ministério, Levy negocia com trabalhadores rurais

Após invadirem o prédio do Ministério da Fazenda, no começo da manhã desta terça-feira (19/5), os aproximadamente 500 trabalhadores rurais que se manifestam na Esplanada dos Ministérios foram atendidos pelo ministro Joaquim Levy, que conversou por quase 30 minutos com líderes da Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (Fetraf) em meio ao tumulto. O líder da pasta tentou negociar a retirada dos manifestantes do local. Segundo o coordenador-geral do movimento, Marcos Rochinski, foi marcada uma reunião entre a categoria, Levy e o ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, às 11h30. 

Por volta das 5h, um grupo de aproximadamente 200 pessoas se concentrava na portaria do prédio. Quando o número de manifestantes aumentou, eles resolveram invadir o local, quebrando a porta e vidros do térreo. Depois ocuparam ao menos oito andares e colocaram faixas, para pedir melhorias para o meio rural. A entrada de funcionários, até mesmo a de Levy, foi barrada pelos trabalhadores. Até por volta de 11h20, muitas pessoas continuavam a invasão. O protesto é monitorado pela Polícia Militar.

O ato faz parte da 11ª Jornada Nacional de Lutas em Defesa da Agricultura Familiar, que é realizada desde essa segunda-feira (18/5) até quarta-feira (20/5). Na manhã de ontem, os trabalhadores bloquearam três rodovias de acesso ao DF e os acessos só foram liberados por volta das 11h. As interdições ocorreram na BR-020, na divisa entre Goiás e o Distrito Federal; na BR-060 e na BR-080, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF). 

Reivindicações

Rochinski disse que o objetivo dos bloqueios foi chamar a atenção do governo e da sociedade à necessidade de manutenção dos recursos para programas de agricultura familiar e reforma agrária. Segundo ele, os agricultores temem que programas para a área sofram cortes de recursos com o contingenciamento do Orçamento, que deve ser anunciado esta semana pelo governo federal.

Além de recursos para a reforma agrária e a continuidade das ações de fortalecimento da agricultura familiar, outro ponto da pauta de reivindicações é o fortalecimento das políticas voltadas para a inclusão produtiva dos jovens e mulheres agricultores familiares.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *