Últimas

Gêmeas idênticas fazem sucesso na internet tocando hits do metal na harpa

As figuras angelicais das gêmeas idênticas Camille e Kennerly Kitt tocando suaves músicas em harpas se encaixariam perfeitamente na clássica descrição dos anjos do paraíso. Loiras, de olhos claros, elas têm feito sucesso no YouTube em vídeos que quase sempre são vistos milhões de vezes. Exceto por um detalhe. No paraíso, certamente os querubins não tocariam “Highway to Hell”, do AC/DC (com quase 700 mil views), nem “Fear of The Dark”, do Iron Maiden (com mais de 2 milhões de views). Quem sabe, talvez, uma exceção para “Stairway to Heaven”, do Led Zeppelin (1,3 milhão de views). Assista aos vídeos aqui.

Como se não fosse surpreendente o bastante ver duas pessoas idênticas tocando clássicos do metal na harpa, as irmãs são apaixonadas pela cultura pop e também fazem cover no YouTube de temas de aberturas de games e séries de TV, como “Doctor Who”, “Cavaleiros do Zodíaco”, “Mario”, “Walking Dead”, “Game of Thrones” e “Guerra nas Estrelas”. Ao UOL, por Skype, as irmãs disseram que tocam o que gostam de ouvir. “Gostamos de Iron Maiden, Megadeth, Guns ‘n’ Roses, Metallica, Aerosmith, Fleetwood Mac e Nightwish“, disse Camille. A sintonia entre elas é tão grande que quando uma começa uma frase a outra termina. “Ninguém imagina a harpa, um instrumento clássico, sendo usada para tocar músicas contemporâneas. Gostamos de classic rock e metal”, completou Kennerly. 
Divulgação

Camille e Kennerly com as harpas

Mas a história das duas, que moram em Chicago, nos EUA, é ainda mais inusitada. As gêmeas são faixa-preta de Tae Kwon Do, em 3º dan (ou seja, três níveis acima da faixa-preta comum). Quer mais? Elas também são especialistas em tiro ao alvo com rifle e têm treinamento de cavalgada. Não acabou. Elas também fazem trabalhos sociais e entendem a língua de sinais. Além de cuidarem de sua avó, que nesta semana sofreu uma queda e machucou o rosto. “Nós vemos a nossa avó todos os dias e quando estamos viajando, sempre ligamos para ela”, disse Camille. 

“Começamos a treinar Tae Kwon Do quando tínhamos 11 anos. Atualmente não nos dedicamos tanto quanto antes, já que Kennerly quebrou alguns dedos da mão e eu quebrei o nariz”, disse Camille. “A arte marcial nos ajudou a ter disciplina, a controlar a mente e o corpo. Também nos deu autoconfiança nos ajudou com a autodefesa”, completou Kennerly. Sobre as armas, as irmãs disseram que entraram para o clube de rifle quando tinham 13 anos por influência dos amigos, já que ninguém da família é militar ou policial. “Não temos armas em casa. Só atiramos em alvos de papel, nunca em animais”, afirma Camille. “O treinamento com rifles nos ajudou a ter boa coordenação, respiração e postura”, emendou Kennerly. 

“Nosso foco hoje, além da harpa, é o trabalho social e voluntário com pessoas com necessidades especiais”, lembrou Kennerly. “Tentamos nos manter sempre ocupadas”, completou Camille. As duas, aliás, estão sempre juntas. “Seja lá o que for, gostamos de fazer juntas. Desde sair com nossos amigos, tocar harpa ou fazer esportes. Nunca nos cansamos uma da outra”, afirmou Camille. 

Fãs brasileiros

Mas, será que os talentos nada convencionais das gêmeas com artes marciais e tiro ao alvo não intimidam os homens? “Você se sentiu intimidado?”, questionou Kennerly. “Pode acontecer. Mas se ele for confiante e respeitoso, porque não?”, explicou. “Ah! E ele tem que gostar de harpa”, emendou Camille. 

As duas, no entanto, nunca pensaram em trabalhar como modelo. “Não somos altas o suficiente para as passarelas”, explicou Kennerly. “Nem posaríamos nua para a Playboy. Se fossemos convidadas, ficaríamos lisongeadas, mas recusaríamos. Não é o que somos”, disse Camille. Elas também já fizeram algumas pontas em Hollywood, sendo a mais recente delas em 2013 no longa “De Repente Pai”, com Vince Vaughn. No currículo, elas também acumulam participações em comerciais que vão desde tablets até de um de pirulito, veiculado apenas no Japão. “Gostamos de atuar, mas estamos focadas na harpa”, afirmou Camille. Desde 2013, quando passaram a se dedicar 100% do tempo ao instrumento, elas já lançaram três discos. 

Boa parte dos comentários que as irmãs recebem no YouTube, aliás, vêm do Brasil. “Temos muitos fãs no Brasil. Vocês são tão apaixonantes e orgulhosos de sua terra”, disse Camille. Elas sentiram na pele o interesse dos fãs brasileiros no ano passado. Após um concerto que as gêmeas fizeram no Paraguai em outubro de 2014, o voo de volta fez escala em São Paulo. Quando saíram do aeroporto, vários fãs estavam esperando no portão de desembarque. “Foi incrível. Inesquecível. Infelizmente só desembarcamos no Brasil para fazer a escala e não deu nem para sair do aeroporto. Prometemos voltar”, concluiu Kennerly. 

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *