Israel ataca 4 posições em Gaza após lançamento de foguete

Jerusalém/Gaza, 27 mai (EFE).- A Força Aérea israelense atacou na madrugada desta quarta-feira quatro posições na Faixa de Gaza em resposta ao lançamento, horas antes, de um foguete palestino de médio alcance que caiu nas imediações da cidade de Ashdod, mas não causou vítimas ou danos, informaram as Forças de Defesa de Israel (IDF, sigla em inglês).

“O Exército atacou quatro infraestruturas terroristas no sul da Faixa”, reportou um comunicado militar divulgado esta manhã no qual Israel responsabiliza o movimento islamita Hamas por essa situação.

Fontes oficiais em Gaza detalharam que os alvos atacados são instalações de treinamento no sul e no centro de Gaza, ao redor das cidades de Rafah e Khan Yunes, e que pertencem ao movimento Hamas e à Jihad Islâmica.

Israel acusou a Jihad Islâmica pelo lançamento do foguete disparado ontem à noite, que caiu em um terreno descampado sem causar vítimas ou danos, mas que fez soar as sirenes antiaéreas em toda a área. Com isso, centenas de milhares de pessoas tiveram que deixar suas casas para se deslocar até os refúgios.

Hoje as aulas foram suspensas em todos os colégios da cidade de Ashdod, o principal centro urbano entre Gaza e Tel Aviv, por temor de uma escalada da violência.

“Uma realidade na qual o território (controlado pelo) Hamas é usado como plataforma para atacar Israel é inaceitável e intolerável, e (este movimento) sofrerá as consequências”, advertiu o tenente-coronel Peter Lerner, chefe de porta-vozes das IDF para a imprensa estrangeira.

Lerner acrescentou que “os israelenses não podem viver com o medo perpétuo de ataques com foguetes” por isso “o Exército seguirá atuando para erradicar aqueles que violam a soberania israelense com atos de terrorismo”.

Esta é a segunda vez que as IDF realizam ataques contra a Faixa desde a guerra do ano passado, na qual morreram mais de 2,1 mil palestinos e 73 israelenses.

No dia 24 de abril, as milícias palestinas de Gaza lançaram outro foguete contra Israel, o que foi respondido com um ataque aéreo israelense no norte do território palestino.

Ismail Radwan, dirigente da Jihad Islâmica, negou que seu grupo estivesse por trás do ataque e assegurou que “as facções palestinas estão comprometidas com o cessar-fogo”.

Outro líder do grupo islamita, Khader Habib, acusou Israel de “buscar desculpas e mentiras para preparar o lançamento de uma nova agressão contra Gaza”.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *