Últimas

Petra deixa sobrenome de lado e lança canal na web: 'Me encontrei'

Petra Mattar (Foto: Reprodução Youtube)Petra Mattar (Foto: Reprodução Youtube)

Petra Mattar quer ser conhecida apenas como Petra. Mas isso não quer dizer que ela quer se desvincular do nome de família ou do pai, o cantor Maurício Mattar. A mudança do nome artístico é para ressaltar a sua personalidade, já que está lançando o seu canal no YouTube (Petra Oficial) com vídeos semanais nos quais seus fãs poderão saber um pouco mais sobre ela.

EGO nas redes sociais

“Minha mãe (a empresária Fabiana Sá) sempre me disse que escolheu meu nome por ser forte e que não precisa de sobrenome. Não tenho nenhum problema com o meu pai ou com nome dele, mas queria que as pessoas me conhecessem melhor, mesmo”, explica a jovem.

O projeto surgiu de um desejo antigo dela: “Desde os meus 11 anos, gosto de editar vídeos. Era aquela chata da turma que sempre ficava com um câmera na mão para registrar tudo. Desde essa época já fazia vídeos conversando com a câmera, mas não existia ainda essa cultura de blogueira. Recentemente, meus seguidores sugeriram que eu lançasse um canal para ficar mais próxima deles e adorei a ideia. Acho que agora me encontrei no quero fazer”.

Petra (Foto: Reprodução Youtube)Petra (Foto: Reprodução Youtube)

Petra diz isso porque antes de criar esse canal ela estava investindo na carreira de cantora. A própria diz que não vai abandonar a música. “Eu amo cantar, amo tocar violão, mas descobri que a música é como um hobby para mim. Gosto de me comunicar, de fazer palhaçada e no canal eu poderei fazer um pouco de tudo”, afirma ela, que não pensa na carreira de apresentadora: “Nunca pensei nisso. Estou amarradona fazendo meus vídeos e, por enquanto, é isso”.

O canal está apenas começando, mas no vídeo publicado nesta quinta-feira, 20, o “50 fatos sobre mim” ela conta curiosidades sobre sua vida: estudou em 13 escolas diferentes, tem 15 tatuagens e uma fobia inusitada. “Eu tinha fobia de anão. Não é preconceito, mas quando criança não conseguia entender como um adulto podia ter o meu tamanho, me sentia desconfortável. Minha mãe me fez assistir a um documentário e conversando bastante hoje digo que estou curada. Até tirei foto bebendo tequila com anão. Meu pai também tem essa mesma fobia”, diverte-se.

Fonte: Ego.globo.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *