Últimas

Queda nos preços de alimentos in natura causa desaceleração no atacado, diz FGV

A queda nos preços de soja, milho e alimentos in natura permitiu que a inflação atacadista desacelerasse ainda mais na segunda prévia do Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M). O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) subiu 0,39% na leitura de maio, contra avanço de 1,41% no mesmo período de abril, informou nesta terça-feira a Fundação Getulio Vargas (FGV). O resultado só não foi menor por conta da alta em produtos como minério de ferro e leite in natura.Os bens finais subiram 0,53% na segunda prévia de maio, contra elevação de 0,99% em igual índice do mês passado. A maior contribuição para este movimento teve origem no subgrupo alimentos in natura, cuja taxa passou de 0,52% para -3,71% no período. Já entre os bens intermediários (1,61% para 0,82%), o destaque coube ao subgrupo suprimentos, cuja taxa passou de 4,71% para -0,41%.

As matérias-primas brutas ficaram 0,33% mais baratas. No mês passado, o grupo havia subido 1,68%. Os itens que mais contribuíram para a desaceleração foram soja em grão (3,63% para -3,69%), milho em grão (0,71% para -6,36%) e café em grão (3,91% para -2,92%). Em sentido oposto, destacam-se minério de ferro (1,87% para 4,09%), leite in natura (2,33% para 4,77%) e algodão em caroço (1,99% para 6,48%).

O IGP-M subiu 0,41% na segunda prévia de maio, ante avanço de 1,16% na segunda prévia do mesmo índice de abril.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *