Últimas

"Robô nervoso" auxiliará empresas no atendimento a clientes

A empresa de tecnologia neozelandesa Touchpoint Group está desenvolvendo uma inteligência artificial capaz de entender e simular comportamentos agressivos. O projeto, chamado de Radiant (nome tirado da série Fundação de Isaac Asimov), recebeu um investimento de US$ 500 mil.

A ideia do projeto é ajudar empresas a entender como lidar com clientes muito nervosos. Para isso, a empresa pretende criar um banco de dados com interações entre consumidores estourados e atendentes de SAC e alimentá-lo no sistema. Esses dados estão sendo fornecidos por quatro grandes bancos australianos.

Em seguida, por meio de algorítmos de aprendizagem, o sistema analisa todas as informações de seu banco de dados e busca quais interações entre cliente e atendente se resolveram da melhor maneira. O objetivo final do projeto é criar um sistema capaz de recomendar soluções de atendimento a empresas.

Para Frank van der Velden, o CEO da Touchpoint Group, esse é o tipo de situação em que uma máquina pode ser extremamente benéfica. “As empresas não possuem pessoal para analisar manualmente [essa questão”, ele disse em entrevista à Cnet. “A quantidade de dados é tão grande que ela se torna insignificante se você não pode interpretá-la”, completa. 

A empresa ressalta, porém, que o sistema não sentirá raiva ou nervoso. ele será apenas capaz de simular atitudes, falas e comportamentos de pessoas nervosas, com base nos dados que ele utilizou em seu “aprendizado”.

Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *