Últimas

Sucesso: Mais consciência na hora das compras

Rio – Houve um aumento significativo no preço dos alimentos em todo o mundo nestes últimos 10 anos, de acordo com informações da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO). Esse dado soa preocupante, e realmente é.

Porém, é importante ter em mente que muitos fatores estão diretamente ligados a esse problema. Interferências climáticas regionais, pragas e doenças de animais são alguns casos que devem ser levados em consideração na hora de tentar entender essa alta dos preços.

Não menos importante é a participação direta dos cidadãos, que devem consumir de forma mais consciente. Ou até mesmo o avanço tecnológico não será suficiente para abastecer a população que só cresce no mundo de recursos limitados.

Por Marco Quintarelli

PERGUNTA E RESPOSTA

“Por que temos no mundo tantos recursos tecnológicos, aumento de produtividade, novos recursos de produção, mas o custo da alimentação só aumenta?”

Denise, Petrópolis

Denise, a crise dos alimentos não tem um único culpado, mas uma série de condições simultâneas que favorecem seu desenvolvimento. Os fatores climáticos como secas, enchentes, pragas e doenças nos rebanhos provocaram graves quebras de safra no Oriente e principalmente na China, Europa e Austrália, reduzindo a oferta de comida.

Alguns pesquisadores projetam que o mundo deve dar conta de uma redução de 10% nas chuvas até 2030.

Pesquisa recente feita pela Academia de Ciência dos Estados Unidos em conjunto com pesquisadores europeus mostra que também as mudanças sócioeconômicas e populacionais junto com a a globalização do comércio, aumentam o patamar de preços dos alimentos no mundo.

Cresce cada vez mais o número de habitantes e consequentemente o consumo. Uso errôneo da água e contaminação de afluentes, o crescimento desordenado das cidades , desmatamento, poluição por combustíveis fósseis, até mesmo a produção de biocombustível que compete com a plantação de alimentos são fatores de influência na produção mundial de alimentos.

Quando alguns países ou áreas se especializam em uma determinada produção de alimento, como Índia com a cana de açúcar, e a Austrália com o trigo, muitos outros países passam a depender do abastecimento deles. E então quando acontece um problema local, como uma seca ou enchente e diminui-se a produção, este efeito se transforma em um problema global.

Somente mais tecnologia na produção não é suficiente para manter e aumentar a produtividade de alimentos. Existe um “ trabalho de casa” para a população mundial que deveria ser mais consciente, educada e comprometida com a sustentabilidade do planeta de um modo geral, ou em breve não teremos como viver dignamente e pagando preços razoáveis.

Marco Quintarelli é consultor do Grupo AZO. Segunda-feira, Sucesso nos Concursos

Originalmente matéria publicada no Jornal O Dia (http://odia.ig.com.br)

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *