Últimas

Ao som de trilhas, noveleiros trocam figurinhas e fazem novos amigos em SP

Ao som de vinis com trilhas sonoras de sucessos como “Dancin’ Days”, “Vale Tudo” e “Tieta”, cerca de 30 noveleiros se reuniram em um evento para trocar figurinhas do álbum “50 Anos de Novelas” em um bar de São Paulo nesta terça-feira (9).

Criado pelo fotógrafo Andres Costa, o encontro era destinado somente para amigos, mas por meio do boca-boca e das redes sociais, acabou atraindo outros colecionadores, interessados não só no escambo, mas em novas amizades e flertes. 

Aos 51 anos, o psicólogo e dramaturgo Wagner Silvestrin é um dos veteranos dos encontros e está prestes a completar seu segundo álbum – cada um possuiu 480 imagens. Há duas semanas, o colecionador estava atrás da imagem 222 – Claudia Raia como Tancinha de “Sassaricando” (1987) — “a mais difícil”. 

“Ninguém consegue montar um álbum sozinho, por mais que você vá à banca todos os dias. Álbum significa compartilhar e fazer amigos. Fiz uns amigos nos encontros já. A gente se fala por mensagem, sai, vai ao cinema. Quando terminar vou levar para casa dos meus pais, eles são super noveleiros e essa experiência fez eu relembrar minha infância”, contou Silvestrini, que “viciou” o amigo Marcos Almeida, advogado, 36 anos.

“Compro compulsivamente para ver se encontro as que faltam, já gastei mais de R$ 200”, confessou o advogado.

Marcelo Pereira/UOL

O escritor Carlos Massarico, 27, esteve no encontro de troca de figurinhas apenas para agradar a namorada

Apesar de não serem fãs de novelas, o contador Fabrício Mendes, 28 anos, e o escritor Carlos Massarico, 27, estiveram no encontro com finalidades bem parecidas. Um agradar a tia que mora em Teresina no Piauí e é fã de folhetins, o outro, deixar a namorada feliz – por conta do trabalho ela não pode ir.

“Não imaginava que teria tanta gente, afinal, é um material mais específico. Ela [namorada] vai ficar feliz quando eu chegar em casa com novas figurinhas. Ela está empenhada na coleção. Outro dia, comprei 30 pacotinhos para ela”, disse Massarico. 

Aficionado por teledramaturgia desde os sete anos, o editor de livros Fabio Costa, 28 anos, tinha perdido o hábito de colecionar havia 13 anos e elogiou a iniciativa da Rede Globo por de fato comemorar seus 50 anos — “os outros aniversários passaram em branco”. “O último álbum que montei foi de ‘Vamp’, as figurinhas vinham no chiclete, mas depois empatava e não dava para completar. Mas com novelas é mais fácil. Os noveleiros são uma nação”, afirmou.

Marcelo Pereira/UOL

O editor de livros Fabio Costa, 28 anos, precisa somente de seis imagens para completar seu primeiro álbum: “50 anos de novelas”

Ele já gastou R$ 130 e precisa somente de três imagens para completar sua coleção. Fabio sentiu falta de um capítulo dedicado as trilhas sonoras de novelas e aos atores mirins. Também criticou a repetição de personagens como Paulo Gracindo, que aparece em diversos momentos, assim como o vilão Leôncio de “A Escrava Isaura”, que está retratado em três seções.

“Poderiam ter explorado mais os casais, as aberturas e terem citados mais tramas já que a Globo diz que produziu 286 folhetins e no álbum só tem 115, ou seja, nem a metade. Novelas históricas como ‘Pai Herói, ‘A Gata Comeu’ e ‘Água Viva’ não são retratadas, nem o Volpone do Ney Latorraca — personagem de ‘Um Sonho a Mais'(1985)”, reclamou o fã, que possui 300 figurinhas sobrando e irá montar o segundo álbum, de capa dura.

Marcelo Pereira/UOL

Os DJs Sergio Montes, 36, o Catatau, e Alessandro Fiocco, 41, promoveram a noite do vinil apenas com discos de telenovelas durante troca de figurinhas em São Paulo

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *