Apesar da chuva, pilotos brasileiros ficam satisfeitos com dia em Montréal

Publicidade

A forte chuva que caiu durante a segunda sessão de treinos livres para o GP do Canadá, sétima etapa do Mundial de F-1, acabou atrapalhando o planejamento das equipes nesta sexta-feira em Montréal.

Após a batida de Lewis Hamilton, que ainda assim foi o mais veloz do dia no circuito Gilles Villeneuve, os pilotos preferiram não se arriscar com o asfalto molhado e se mantiveram nos boxes durante cerca de uma hora até que a sessão fosse encerrada –Sebastian Vettel foi o segundo mais veloz, seguido por seu companheiro de Ferrari, Kimi Raikkonen.

Para Felipe Massa, apesar de a chuva ter significado que a Williams não conseguiu fazer a simulação de corrida com o tanque de seu carro cheio, o dia foi produtivo.

O brasileiro foi o sexto mais veloz pela manhã e o sétimo na sessão vespertina, cerca de um segundo mais lento que Hamilton.

“Foi um bom dia para nós porque na sexta-feira geralmente ficamos mais para trás na folha de tempo. Conseguimos fazer um bom tempo logo de cara e tentamos antecipar ao máximo as coisas que estavam programadas, porque a previsão de chuva era quase certa”, explicou o brasileiro.

“Só vamos ter certeza de onde estamos em relação aos nossos adversários amanhã, na classificação, mas já deu para ver que a Ferrari, mesmo sem usar ainda as novidades no motor, está forte, assim como Lotus e Force India. Sabemos que não vai ser uma disputa fácil, mas estou confiante de que podemos ter um bom final de semana aqui no Canadá, já que a pista realmente foi melhor para nosso carro do que Mônaco.

Já para Felipe Nasr, o prejuízo foi um pouco maior, já que o piloto da Sauber nunca havia guiado no circuito Gilles Villeneuve. Ainda assim, o brasileiro classificou sua sexta-feira como um bom dia de aprendizado.

“Acho que deu para aprender bastante, consegui fazer muitas voltas com a pista seca, e como esta é uma pista bastante técnica acho que dá para ganhar muito tempos nas chicanes. Mas para isso é preciso ganhar confiança, que só vem com o tempo”, afirmou Nasr, 17o mais veloz do dia.

E, apesar de ter tido um pequeno problema nos freios de seu Sauber na parte da tarde, o brasileiro acredita que isso estará resolvido neste sábado, quando acontece o treino que define o grid de largada em Montréal.

“Como o outro carro [de seu companheiro Marcus Ericsson] foi na direção certa, acho que só ajustando o problema que tive nós podemos ter um bom final de semana. Deu para ver que enquanto eu não tinha o problema no freio eu consegui fazer tudo como planejado, então colocando tudo junto amanhã temos potencial para melhorar. Sabemos que no sábado todo mundo mostra um pouco mais, mas nossa situação é melhor que em Mônaco.”

Fonte: Folha de São Paulo
www.folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *