Últimas

Bruno Gagliasso chora em premiação ao criticar censura contra o beijo gay

Vencedor do prêmio Contigo! de TV de melhor ator, por “Dupla Identidade”, Bruno Gaglisso usou os seus minutos de agradecimentos para fazer um protesto. Chorando, ele falou da sua frustração em ter gravado uma cena de beijo gay na novela “América”, em 2005, para o último capítulo da trama, mas que não foi ar.

“Fiz uma novela chamada ‘América’ e em que fiz um cara que se descobria homossexual durante a novela. Fiz essa novela com muito tesão, muito mesmo. Sou movido a tesão. E nessa novela eu gravei o beijo gay no último capítulo, mas uma hora antes de a novela ir ao ar cortaram o beijo e não avisaram às pessoas do elenco. Fiquei muito triste na época. Depois vi o Mateus Solano (que deu um beijo gay em ‘Amor à vida’) e torci tanto, sabia que era um grande passo que o Brasil ia dar, e deu”, disse ele.

Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank
Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank Foto: Divulgação

Muito aplaudido, inclusive pela mulher, Giovanna Ewbank, que o acompanhou ao prêmio, ocorrido no Copacabana Palace, no Rio, na noite desta segunda-feira, Bruno continuou:

“E hoje, fazendo a mesma novela que a Fernanda (Montenegro), eu vi o beijo gay e não vi mais, isso me deixou muito triste. O Luís (Miranda, ator) falou aqui, mas vou reforçar, a gente tem que tomar muito cuidado, porque quem faz arte é movido a paixão, a tesão, a emoção e esse personagem com o qual ganhei o prêmio me motivou por isso, porque ele faz a diferença, transforma. Não vamos dar um passo para trás, estou muito triste, feliz pelo prêmio, mas triste por estar vivendo esse momento. Só vou continuar sendo ator se eu puder transformar e puder fazer, vamos bater o pé. O desabafo é esse. Tenho orgulho desse prêmio e quero continuar tendo orgulho do que eu faço, senão vou parar de fazer”.

Luís Miranda levou a mãe ao prêmio
Luís Miranda levou a mãe ao prêmio Foto: Instagram

O ator Luís Miranda, que ganhou o prêmio Contigo! na categoria melhor ator coadjuvante, também discursou sobre a perseguição aos gays e pediu um país livre de preconceitos, uma semana após a tentativa de proibição da veiculação do comercial de O Boticário, que inovou em sua campanha do Dia dos Namorados, trazendo casais formados por dois homens e duas mulheres. O ator também mostrou-se bastante irritado com a polêmica votação no site da câmera dos deputados sobre a formação da família.

Fonte: Jornal Extra (http://extra.globo.com)

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *