Últimas

Dona de cachorro morto a tiros diz que era ameaçada

terça-feira, 16 de junho de 2015 – 18h20

Atualizado em
terça-feira, 16 de junho de 2015 – 18h41

Advogada passeava com seu cão quando um PM atirou no animal. Em desabafo, ela contou que o criminoso também tentou baleá-la


Bruna Holtz teve sua cão baleado e morto por um PM / Reprodução/InstagramBruna Holtz teve sua cão baleado e morto por um PM
Reprodução/Instagram

A advogada Bruna Holtz, que teve um de seus dois cães alvejado por um policial militar em Teixeira de Freitas, extremo-sul baiano, no último final de semana, fez um desabafo nas redes sociais. 

“Não consigo entender que isso seja um comportamento de uma pessoa normal. Procuro razões, respostas, mas não encontro. Como poder um ser humano ser tão cruel? Como ele pode destruir a felicidade de um animalzinho tão bom e uma família tão feliz ao tê-lo por perto?”, lamentou, indignada, na página. 

No texto, Bruna ainda esclareceu que o cachorro não fez xixi no gramado do PM, como havia sido divulgado na internet; o homem teria se irritado com a cadela, que nem chegou a fazer suas necessidades em sua propriedade.

“A Bella [cachorra que sobreviveu] fez a necessidade dela em outro jardim ao qual não era a casa desse cidadão, era uma ou duas casas anteriores a dele”. No mesmo parágrafo, a advogada também contou que já havia sido ameaçada pelo homem. 

“No dia anterior, minha filha sobrevivente só cheirou a grama dele e quando cheguei do passeio ele me mandou uma carta por debaixo da porta me ameaçando, caso meus filhos invadissem o seu jardim e ‘cavasse’ lá ele não ia responder pelos atos dele. Tentei resolver o problema indo conversar e ele chutou a porta na minha cara. Imediatamente fui falar com a síndica ao qual me aconselhou a não mexer com ele por se tratar de uma pessoa problemática e perigosa”, relatou. 

No dia do crime, Bruna disse ainda que o policial tentou atirar nela após alvejar o animal. “O que aconteceu não foi só um crime contra o meu filho. Ele tentou me matar, disparou a arma várias vezes em minha direção. Por um milagre ele não me acertou”, detalhou a advogada, que escapou do criminoso pulando um muro.  



Fonte: Band.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *