Últimas

Eduardo Baptista ressaltou "jogo de paciência" e fôlego do Sport em vitória aos 47 do 2ºT

Paulo Paiva/DP/D.A.Press

Treinador elogiou a postura da torcida: “Antes de tudo, a torcida foi fundamental, entendeu o recado”

Contra o Santos, o gol do empate veio aos 47 minutos do segundo tempo. Frente ao Goiás, melhor ainda: o gol, dessa vez o da vitória, veio na mesma altura do jogo. Momento para o ex-preparador físico Eduardo Baptista encher a bola do fôlego da sua equipe. Após manter os 100% de aproveitamento na Ilha do Retiro, o treinador falou da importância da torcida no 1 a 0 sobre o Goiás e comemorou o suado êxito nesta noite de quinta-feira.

Saiba mais

“Antes de tudo, a torcida foi fundamental. Ela entendeu o recado, nos apoiou do primeiro ao último minuto e mais uma vez conseguimos o gol nos acréscimos do segundo tempo. É a prova que a equipe luta sempre por toda a bola. Sabíamos que iríamos enfrentar um time muito bem organizado defensivamente, nos expomos, mas buscamos a vitória”, afirmou Eduardo Baptista.

Sobre o momento físico rubro-negro, o treinador não poupou elogios à preparação física. “Estamos em um momento físico muito bom. Corremos o jogo todo no horário atípico contra o Santos e hoje o Sport buscou a vitórias durante os 95 minutos, correndo. O desgaste foi muito grande, mas o elenco está bem preparado fisicamente e isso me deixa tranquilo”, pontuou.

Fotos: As imagens da vitória do Sport sobre o Goiás na Ilha do Retiro

Não existe uma descrição para essa imagem ou galleria


Paciência

Um dos pontos mais repetidos pelo técnico Eduardo Baptista foi a paciência do Leão. Única equipe a ficar no G4 da Série A em todas as rodadas disputadas até aqui, o Sport vem causando uma atenção especial dos rivais. Por isso, o treinador lembrou que trabalhar a ansiedade durante o jogo terá que ser algo recorrente.

“Tentamos até o último minuto, era um jogo de paciência e premiou-se a valentia do grupo, a entrega por um resultado tão importante. O exemplo desses dois jogos (com gols nos acréscimos) não pode deixar de ser passado. É não desistir, enquanto tempo juiz deixando jogo correr perseverar. Essa luta nos deu três pontos. E essa perseverança é o grande exemplo que temos que levar conosco”, concluiu Baptista.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *