Últimas

Graças à Taylor Swift, Apple pagará pelos meses de testes no Music

Da Redação do site Tudocelular.com.br

Neste final de semana, noticiamos a revolta da cantora Taylor Swift em relação às políticas “chocantes e decepcionantes da Apple” em se reservar no direito de não pagar artistas nos primeiros três meses de experiência oferecidos no Music, serviço de streaming anunciado pela gigante de Cupertino na última Worldwide Developers Conference (WWDC), que foi realizada ainda no início deste mês. Entretanto, após a polêmica ser levantada publicamente, a Maçã, por meio de um de seus funcionários mais importantes, deixou claro de que os profissionais da música receberão independentemente do tempo experimental.

Apple Music pagará pelo streaming aos artistas, mesmo durante o período gratuito de testes [oferecido] ao consumidor — diz Eddy Cue em seu perfil oficial no Twitter. Parte vital do corpo de empregados da empresa dos Estados Unidos, o responsável pela informação quente acerca da novidade aos amantes de música é, nada mais e nada menos, do que o Vice-presidente de Software de Internet e Serviços da criadora do iPhone. Sabendo disto, não resta dúvidas de que as preces da cantora foram atendidas, ajudando seus colegas que não iriam receber pelo período de acomodação.

Assim como outros aplicativos fazem ou fizeram em seus primórdios, Apple Music permitirá que os interessados aproveitem das novidades por três meses sem desembolsar um único tostão, ouvindo todo o acervo disponível para se adaptar antes de realmente “quebrar o porquinho” e fazer parte dos inscritos na plataforma de streaming da Maçã. Como nenhum dinheiro estaria sendo movimentado, as faixas reproduzidas pelos participantes da promoção não contariam como dividendos a serem pagos aos autores das canções, revoltando, assim, a Taylor Swift, cujo renome é internacional.

Nós ouvimos vocês, @taylorswift13 [link do perfil da cantora] e artistas indie [independentes]. Com amor, Apple — completa um dos VP da gigante cofundada por Steve Jobs e Wozniak. Nota-se que a decisão de liberar a grana aos músicos, mesmo na fase de experimentação, foi tomada após a famosa vir a público para protestar sobre a política do Apple Music, ajudando não só a própria responsável pelo álbum 1989, como seus “colegas de trabalho” que pretendiam se juntar à Maçã em sua nova investida no mercado da música, complementando o iTunes e o iTunes Radio. Desta vez, reclamar deu certo.

Fonte: Tudocelular.com.br
Notícia originalmente postada pelo site Tudo Celular.

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *