Mesmo após guinada na vida: 'Faço tudo o que fazia', diz Cacau Protásio


‘Trair e Coçar É Só Começar’, estreia a segunda temporada em 17 de agosto no Multishow

Foto:  Daniel Castelo Branco / Agência O Dia

Rio – Há três anos, Cacau Protásio morava na Tijuca, pegava ônibus, van e mototáxi, e não saía da quadra do Salgueiro. “A Praça Saenz Peña era o meu quintal”, conta. Mas, após ser revelada em ‘Avenida Brasil’ (2012), a atriz viu sua vida dar uma guinada e tanto. Protagonista da série ‘Trair e Coçar É Só Começar’, que estreia a segunda temporada em 17 de agosto no Multishow, ela hoje vive na Barra da Tijuca, tem seu carrão e raramente usa transporte.

“A novela foi um divisor de águas. Minha vida mudou muito, graças a Deus. Não ando mais de ônibus, mas, se precisar, eu pego. Continuo indo ao Centro, vou a Madureira, faço tudo o que fazia antes. Agora tenho carro, e o canal tem automóvel para me levar e buscar em casa. Então, eu vou de carro, né?”, diz ela, que fazia e vendia relicários para complementar a renda.

No fim do ano passado, Cacau investiu o dinheiro que juntou em uma paixão antiga: comprou uma loja de vestidos de noivas, a Bem Vestida, que fica num shopping da Barra. “Amo tudo que é relacionado a noivas. Acho lindo, romântico”, admite. Apesar do foco nas gordinhas, ela garante que tem roupas para todos os tamanhos e tipos de mulheres: “Quando viajo e vejo uma peça bonita, trago para a loja. Pra mim, não é prejuízo, é lucro!”

A dificuldade de encontrar o próprio vestido de noiva fez com que a atriz também criasse o modelo que vai usar em seu casamento com o fotógrafo Janderson Pires, em julho. Os dois já dividem o mesmo teto há três anos, mas ela agora quer oficializar a união. “Nunca casei. Meu marido e eu fomos morar juntos depois de três meses. Vamos comemorar”, conta ela, sem entregar a data e o local da cerimônia: “Quero a bênção de um pastor, um padre, ou um cerimonialista dizendo palavras bonitas. Quero tudo como manda o figurino, acho lindo.”


Elenco da série: Marcelo Gonçalves (E), Márcia Cabrita, Vinícius Marins, Gorete Milagres, Bento Ribeiro, Cacau, Marcelo Flores, Daniele Valente e Pedro Monteiro

Foto:  Daniel Castelo Branco / Agência O Dia

O mergulho no universo das noivas ainda vai dar novos frutos. Em parceria com Mariana Caruso, mulher do comediante Fernando Caruso, Cacau vai fazer um programa dando dicas de como economizar na cerimônia. A ideia é gravar vídeos sobre onde encontrar vestidos, bufês, salões e serviços mais baratos e lançar na internet. “O programa vai se chamar ‘Casamento Sem Orçamento’, ou ‘Casamento com Pouco Orçamento’. Tudo relacionado a noiva é muito caro, um absurdo. Mas se você souber procurar, consegue fazer um casamento como o meu, BBB: bom, bonito e barato”, diverte-se.

Autoestima elevada

Depois de várias dietas e reeducação alimentar, Cacau já perdeu alguns quilos, mas recuperou novamente. Estar acima do peso, no entanto, nunca foi um obstáculo, por exemplo, para arrumar namorado. “Sou bem-resolvida, minha autoestima é boa. Nunca tive problema por ser gorda, negra, nada disso. Sempre namorei, mas não tive todo mundo que eu quis, né? Queria namorar algumas pessoas aí, mas não me quiseram, tudo bem!”, diz ela, aos risos. “A única coisa que me deixava chateada era não encontrar roupa do meu tamanho”, completa.

Na segunda temporada de ‘Trair e Coçar É Só Começar’, a comediante volta a fazer a protagonista Olímpia, a empregada que leva tudo ao pé da letra. “Ela agora está trabalhando para a Inês (Márcia Cabrita) e para um ídolo do funk, o Neco (Bento Ribeiro), que veio do Rio”, adianta. Na semana passada, Cacau começou a gravar como a escandalosa Terezinha a nova temporada de ‘Vai que Cola’, também do Multishow.

“Conheço uma mulher como a Terezinha e me inspiro nela. Eu a admiro muito. Ela fala alto e me chama de nega”, revela a atriz, que admite semelhanças com os tipos populares. “Vivo nesse mundo, então é mais fácil para eu fazer, imitar. Minha família é assim, tem uma galera escandalosa, brigona, protetora. Então, tenho um pouquinho de cada personagem.”

Originalmente matéria publicada no Jornal O Dia (http://odia.ig.com.br)

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *