Últimas

Quartas da Copa América terão revanche brasileira e choque Colômbia-Argentina

Santiago, 22 Jun 2015 (AFP) – Os cruzamentos das quartas de final da Copa América foram definidos neste domingo, com os últimos jogos da fase de grupos, e terá como destaque o choque entre Argentina e Colômbia, enquanto o Brasil tentará dar o troco no Paraguai, seu ‘carrasco’ da última edição.

Os outros confrontos também são interessantes, com o clássico andino entre Peru e Bolívia e os anfitriões chilenos medindo forças com o campeão Uruguai.

Campeão x anfitriãoO duelo entre a ‘Roja’ e a ‘Celeste’ será o primeiro da semana, na quarta-feira, no estádio Nacional de Santiago.

O Chile mostrou certo nervosismo pela pressão de jogar em casa, mas se soltou na última sexta-feira, com a goleada de 5 a 0 que aplicou na Bolívia.

Esta vitória também foi marcada pela redenção de Arturo Vidal, artilheiro isolado da primeira fase, com três gols marcados.

O meia da Juventus protagonizou um escândalo que dividiu o país ao bater com sua Ferrari ao dirigir alcoolizado, mas foi aplaudido pela torcida, selando a união nacional em torno do sonho de conquistar em casa o título inédito da Copa América.

Primeiro, terá que passar pelo Uruguai, que deixou a desejar na fase de grupos, terminando apenas em terceiro lugar da sua chave mas sempre costuma mostrar muita garra na hora do vamos ver.

Sem contar com Luis Suárez, suspenso pela mordida em Chiellini na Copa do Mundo no Brasil, a ‘Celeste’ aposta na sua força na bola área, diante da baixa estatura da zaga chilena.

Clássico andinoNa quinta-feira, Bolívia e Peru vão se enfrentar no frio úmido de Temuco, no confronto entre as equipes mais fracas dessas quartas de final, pelo menos no papel.

Ninguém esperava que Peru o Bolívia pudessem chegar às semifinais, e quem avançar deve ser presa fácil para o vencedor de Chile-Uruguai.

Os peruanos tentarão repetir a façanha da última edição, quando também chegaram às semis, e são favoritos contra os bolivianos, que quebraram um tabu na segunda rodada, ao vencer a primeira partida na Copa América em 18 anos (3-2 sobre Equador).

As duas equipes contam com velhos conhecidos do torcedor brasileiro no ataque. Do lado peruano, Paolo Guerrero, herói do título mundial do Corinthians, que vai integrar o elenco do Flamengo depois da competição. Por isso, os rubro-negros devem secar o Peru para que o artilheiro possa se apresentar logo na Gávea.

Do lado boliviano, Marcelo Moreno, de pai brasileiro que também defendeu o Flamengo, além do Grêmio e do Cruzeiro.

Chuva de craquesAo contrário de Peru-Bolívia, o duelo que reúne o maior número de atletas consagrados é sem dúvida o choque entre Argentina e Colômbia, na sexta-feira, em Viña del Mar. De um lado, Messi, Di María, Tévez e Aguero, do outro James Rodríguez, Falcao García e Jackson Martínez, todos craques de grande destaque na Europa.

Apesar de ter, no papel, os melhores elencos da competição, ambos deixaram a desejar na primeira fase. Os ‘Hermanos’ nunca empolgaram, com um Messi apagado, um empate frustrante com o Paraguai na estreia (2-2) e uma vitória ‘magra’ (1-0) sobre a modesta Jamaica. Apenas o triunfo no ‘clássico do Rio da Prata’ foi convincente, com os comandados de ‘Tata’ Martino mostrando muita garra para superar o Uruguai (1-0).

Já os ‘Cafeteros’ se classificaram aos trancos e barrancos, com derrota preocupante para a Venezuela na estreia (1-0). Reagiram na segunda rodada ao superar o Brasil por 1 a 0, mas voltaram a decepcionar em seguida, e quase foram eliminados ao ficar no 0 a 0 com o Peru.

Revanche no arO destino do Brasil nesta Copa América mudou drasticamente depois da derrota para a Colômbia. O resultado, em si, não teve grandes consequências, até porque os comandados de Dunga se classificaram em primeiro lugar da chave C.

O episódio mais marcantes daquele jogo aconteceu depois do apito final, quando Neymar perdeu a cabeça e foi expulso ao se envolver numa confusão, mostrando um nervosismo inabitual. O capitão da seleção foi suspenso por quatro jogos e está fora da Copa América, a não ser que seja liberado para uma eventual final, com o recurso da CBF, que será julgado na terça-feira.

Com Neymar brilhando, o Brasil venceu o Peru por 2 a 1 na estreia, graças apenas aos lampejos individuais do craque. Sem o camisa 10, teve uma boa atuação coletiva para derrotar a Venezuela pelo mesmo placar de 2 a 1 na última rodada.

A seleção pentacampeã mundial viajou ao Chile com a difícil missão de reconquistar a confiança da torcida depois do fiasco da Copa do Mundo, com o fatídico 7 a 1 diante da Alemanha.

No próximo sábado, em Concepción, será preciso espantar outro fantasma: a eliminação diante do Paraguai nas quartas de final da última edição.

Na ocasião, em 2011, na Argentina, os paraguaios eliminaram a seleção então comandada por Mano Menezes, também nas quartas, numa sessão de pênaltis desastrosa em que os brasileiros não converteram nenhuma cobrança.

O Paraguai fez uma campanha surpreendente na primeira fase. Chegou desacreditado, depois de terminar na lanterna das eliminatórias da Copa do Mundo, mas está invicto no Chile, ao arrancar empates com Uruguai (1-1) e Argentina (2-2), além de vencer a Jamaica por 1 a 0.

–Duelos de quartas de final da Copa América:

Quarta-feira, em Santiago (20H30): Chile – Uruguai

Quinta-feira, em Temuco (23H30 GMT): Bolívia – Peru

Sexta-feira, em Viña del Mar (23H30): Argentina – Colômbia

Sábado, em Concepción (18H30): Brasil – Paraguai.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *