Últimas

Sem pensar ainda em queda do Santa Cruz, técnico Ricardinho nega pressão no cargo

Ricardo Fernandes/DP/D.A.Press
Após quatro derrotas nas cinco primeiras rodadas da Série B, Ricardinho se diz tranquilo no comando tricolor

Saiba mais

O técnico Ricardinho garante que não está sob pressão. Mostrou tranquilidade em sua continuidade no cargo após mais uma derrota na Série B do Brasileiro – desta vez para o Paysandu-PA, em Belém. O comandante coral prefere se focar nos ajustes que precisa ainda promover na equipe. Pensa em tirá-la da Z4 do campeonato, embora ainda não enxergue a ameaça de queda como algo iminente.

Ricardinho pede tempo. Entende que tem rodadas suficientes para recuperar o Santa Cruz. Não pensa no rebaixamento, tampoucou num acesso, é bem verdade. Prefere pensar jogo a jogo e tentar o soerguimento dos corais como algo gradual.”Neste momento não dá para pensar em rebaixamento ou acesso. O que precisamos pensar é reverter a nossa situação, melhorar os resultados”, falou o técnico.

Ao mesmo tempo, declara que a reação já era para ter acontecido. “O campeonato é longo, tem muitos jogos, mas a realidade do futebol não é essa. Tem que ter uma reversão rapidamente. Já devíamos ter feito isso. Falta estarmos mais atentos em determinadas situações do jogo para que pequenos detaquels não acabem fazendo a diferença no placar”, disse. “O detalhe nos custa. Há a necessidade de reverter já na próxima rodada. Não podemos ficar jogando sempre para rodada seguinte”, complementou.

Questionado se está pressionado ou se existe riscos de deixar o comando do Santa em caso de uma nova derrota, Ricardinho esquivou-se. Chamou novamente a responsabilidade de mais um mau resultado para si, porém garantiu tranquilidade no cargo. “Estou absolutamente tranquilo com relação a isto. Sou bem claro com relação às coisas”, contou. Não tem que ficar justificando, tem que assumir a responsabilidade. É meu dever como técnico.”

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *