Últimas

Ufa! Flamengo bate a Chapecoense no Maraca e vence a primeira no Brasileiro

Rio – Ufa! A torcida do Flamengo pôde comemorar a primeira vitória no Campeonato Brasileiro. Após cinco jogos, com um empate e quatro derrotas, o Rubro-Negro desencantou e bateu a Chapecoense, neste sábado, por 1 a 0, no Maracanã. O Fla apresentou os velhos problemas de criação e falta de qualidade no setor ofensivo. A estratégia foi artilharia aérea. O clube carioca insistiu, até em demasia, em bolas alçadas. A persistência foi premiada. Isso com vantagem numérica – Vilson foi expulso. Gabriel foi o herói e autor do gol que garantiu o triunfo. Alívio para o time e torcedores.


Gabriel foi o herói da primeira vitória do Flamengo no Brasileiro

Foto:  Alexandre Brum

Longe de empolgar e de ter uma boa atuação, o Flamengo ameniza a pressão. Porém, tem muita a coisa a melhorar para deixar de sofrer. Após duas derrotas, Cristóvão Borges sente o gostinho de vencer. Agora, o Rubro-Negro tem quatro pontos e ocupa a 16ª colocação, fora da zona do rebaixamento (terá de secar rivais para não voltar para a confusão, termo criado por Vanderlei Luxemburgo). A Chapecoense amargou a terceira derrota fora de casa (tem 0% de aproveitamento longe de seus domínios) e soma 9 pontos (está 100% na Arena Condá).


FOTOGALERIA: As imagens da primeira vitória do Flamengo no Campeonato Brasileiro

Cristóvão Borges optou por improvisar Pará na lateral esquerda e colocou Luiz Antonio pelo lado direito. Anderson Pico foi para o banco. Outra novidade foi a entrada de Eduardo da Silva. Ele ficou com a vaga de Alecsandro, que rescindiu contrato com o Flamengo e vai para o Palmeiras.


LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

Na próxima rodada, no sábado, o Flamengo vai encarar o Coritiba, no Couto Pereira, às 16h30. A Chapecoense entra em campo no mesmo dia e horário e recebe o São Paulo na Arena Condá.

O jogo

O Flamengo apostou em jogadas pelos lados dos campos e em cruzamentos para a área no início do jogo. A primeira chance foi após escanteio cobrado por Canteros. O goleiro Danilo saiu mal e ficou no caminho. Wallace cabeceou, mas errou o alvo. A bola foi perigosamente para fora. Luiz Antonio era a principal válvula de escape do Rubro-Negro, mas errava todos os cruzamentos que tentava.


Eduardo da Silva foi titular contra a Chapecoense e ocupou o lugar de Alecsandro, que rescindiu com o Flamengo

Foto:  Alexandre Brum

A Chapecoense se defendia e buscava acertar um contra-ataque. O Flamengo, com maior posse de bola, acusava a evidente falta de qualidade ofensiva. Canteros tentava fazer o papel de meia. O time catarinense enfim criou. Bruno Silva ficou com a bola na entrada da área e chutou. Paulo Victor defendeu. O Fla respondeu com nova bola cruzada. Agora pela esquerda. Gabriel viu bem a entrada de Marcelo Cirino, mas o passe foi com muita força. O atacante não conseguiu chegar e viu Danilo espalmar.

O Fla quase abriu o placar com Eduardo da Silva. Jonas arriscou da entrada da área. A bola desviou na zaga e ficou com o atacante. Porém, o arremate de Eduardo da Silva foi para fora, com perigo. Depois foi a vez de Gabriel assustar. Ele emendou de fora da área, pela esquerda. A bola bateu na zaga e ficou na rede, mas pelo lado de fora. No fim do primeiro tempo, em bola parada, quase o grito de gol. Canteros por pouco não acertou o ângulo. A bola passou perto.

De nada adiantou ter 60% de posse de bola no primeiro tempo, segundo o Footstats. O Flamengo apresentou a velha ineficiência ofensiva. Faltou, mais uma vez, qualidade, seja na hora do cruzamento (foram 22 na etapa inicial) ou na criação de jogadas.

O Flamengo tentou um abafa no começo do segundo tempo. O time pediu pênalti de Apodi em Gabriel. O árbitro Anderson Daronco considerou normal o choque do lateral no meia-atacante. O Rubro-Negro continuava apostando nas bolas alçadas. Em uma delas, Cirino ajeitou para Eduardo da Silva, que tocou para Gabriel. Ele chutou com força, cruzado, mas Cirino não alcançou.

Em um dos raros lances de criatividade, Canteros lançou Cirino. O atacante foi derrubado por Vilson. Falta na entrada da área. Como era o último homem, o zagueiro foi expulso. O Flamengo logo aproveitou. E pelo alto. Após mais uma jogada aérea, Danilo saiu mal. Gabriel ficou com o rebote e bateu: 1 a 0.

Jonas quase ampliou. Ele arriscou de fora da área. A bola passou perto. Cristóvão Borges fez a primeira mudança. Ele sacou o autor do gol Gabriel e colocou Paulinho. A ideia era renovar o fôlego. Depois, Frauches entrou na vaga de Jonas e ficou improvisado como volante. A última entrada foi Bressan no lugar de Samir. A Chapecoense quase estragou a festa. Apodi arriscou de fora de área e obrigou Paulo Victor a salvar o Fla. Alívio no Maracanã e primeira vitória rubro-negra no Brasileiro.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 1X0 CHAPECOENSE

Estádio
: Maracanã
Público e renda
: 16.960 pagantes / 20.156 / R$ 619.907,50
Árbitro
: Anderson Daronco
Gol
: Gabriel (Flamengo, aos 19′ do 2ºT)
Cartão amarelo
: Marcelo Cirino (Flamengo)
Cartão vermelho
: Vilson (Chapecoense)

FLAMENGO
: Paulo Victor; Luiz Antonio, Samir (Bressan, aos 38′ do 2ºT), Wallace e Pará; Jonas (Frauches, aos 35′ do 2ºT), Márcio Araújo e Canteros; Gabriel (Paulinho, aos 28′ do 2ºT), Marcelo Cirino e Eduardo da Silva; Técnico: Cristóvão Borges.

CHAPECOENSE
: Danilo; Apodi, Rafael Lima, Vilson e Dener Assunção; Gil, Bruno Silva (Abuda, aos 27′ do 2ºT), Elicarlos e Wagner (Maranhão, aos 27′ do 2ºT; Ananias (Neto, aos 20′ do 2ºT) e Edmilson; Técnico: Vinícius Eutrópio.

Confira como foi, lance a lance, o jogo

Originalmente matéria publicada no Jornal O Dia (http://odia.ig.com.br)

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *