Últimas

Astronautas citavam Spock em suas pesquisas, conta filho de Leonard Nimoy

Spock, o cientista alienígena mais famoso da série “Jornada nas Estrelas”, tornou-se a estrela de um painel da Comic Con que discutia como a NASA se inspirou e ainda se inspira na ficção científica.

Adam Nimoy, filho do ator Leonard Nimoy, que deu vida ao personagem e morreu em março deste ano aos 83, era um dos participantes. Pouco antes de apresentar o trailer do documentário “For the Love of Spock” (“Por Amor a Spock”, em tradução livre), comentou por que o personagem conquistou tanta gente ao redor do mundo.

“Quando comecei a pesquisar sobre o filme, descobri que as pessoas não amavam apenas o personagem. Elas amavam também o meu pai e todo seu trabalho humanitário. Mas o mais interessante é que meu pai não teve uma educação formal. Ele nunca foi cientista. Meu tio, por exemplo, foi engenheiro químico. Depois do Spock, no entanto, era meu pai quem era convidado a dar palestras científicas. E muitos astronautas citavam falas do personagem em suas pesquisas. O mais engraçado é que quando meu pai estava presente ele ainda opinava sobre o trabalho dizendo: ‘É… Você está no caminho certo…'”, divertiu-se Adam.

O painel foi apresentado pelo ator de “Mad Men” Jay R. Ferguson, que também chegou a estudar para ser astronauta. “Acabei me tornando um ator medíocre”, brincou.

Na mesa, também estavam a astrofísica Amber Straughn, Adiya Soud, produtor do filme “O Marciano” (ficção cientifica com Matt Damon) e o cientista planetário Kevin Hand.

Durante a palestra, Hand contou que até hoje os físicos tentam colocar em prática um equipamento da série “Jornada nas Estrelas” chamado “tricorder”. Na TV, este equipamento funciona como uma espécie de ultrassom que dá a composição química do solo, hídrica e atmosférica dos planetas visitados pela nave Enterprise.

O documentário sobre a paixão mundial por Spock ainda não tem data de lançamento e tem narração do ator Zachary Quinto, que interpreta o personagem no cinema. O projeto foi financiado por fãs no site Kickstarter e arrecadou mais de US$ 600 mil em um mês.

Segundo Nimoy, o filho, outro motivo pelo qual Spock se tornou tão popular, assim como a série, foi pelo fato de ambos venderam a ideia de que o futuro seria bom.

“A ideia de pessoas de todas as nacionalidades vivendo juntas inspirou muita gente. Ele era lógico, aparentemente frio. Mas não era um cara isolado. Meu pai me lembrou pouco antes de morrer que ele era o único alien na tripulação. E ele era filho de imigrantes. Sua habilidade de trazer sua experiência pessoal ao personagem como um ‘outsider’, uma minoria, também explica em parte a fascinação por ele.”

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *