Últimas

CBF anuncia conselho que debaterá futebol com treinadores e estrangeiros

Publicidade

A CBF anunciou a criação de um Conselho de Desenvolvimento Estratégico, que pretende realizar debates entre membros da atual diretoria da entidade e comissão técnica da seleção brasileira com ex-treinadores do Brasil.

Técnicos estrangeiros, jornalistas e experts em ciência e tecnologia do esporte também serão chamados para apresentar propostas para mudança no desenvolvimento de jogadores e métodos de trabalho no futebol brasileiro.

O primeiro encontro já deve acontecer na próxima segunda (6), na sede da CBF, com alguns ex-treinadores da seleção, informou o coordenador de seleções da CBF, Gilmar Rinaldi, em entrevista ao canal “SporTV”.

Ainda não estão confirmados nomes dos participantes, mas entre ex-técnicos recentes da seleção estão Luiz Felipe Scolari, Mano Menezes, Carlos Alberto Parreira, Vanderlei Luxemburgo e Emerson Leão.

” Vamos convidar os treinadores que tiveram passagem pela seleção para ir à CBF. O objetivo é diagnosticar o quadro do futebol brasileiro e criar um plano de ação”, disse Rinaldi ao programa “Seleção SporTV”.

O plano foi traçado após reunião realizada na sede da CBF, na tarde de terça (30), entre Rinaldi, o técnico Dunga e o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero. Como o cartola informou à Folha na segunda (29), Dunga não corre o risco de perder o cargo neste momento.

“Vamos chamar também os treinadores de futebol para conversar sobre o futuro, como podemos ajudar para desenvolver o trabalho nos clubes. Chamaremos treinadores estrangeiros para debater com os nossos e buscar soluções para o futuro. A seleção nada mais é do que a consequência do futebol brasileiro”, afirmou Rinaldi.

A seleção brasileira foi eliminada nas quartas de final da Copa América, no sábado (27), ao perder para o Paraguai nos pênaltis. O futebol apresentado em toda a competição, mesmo quando Neymar esteve em campo, porém, foi fraco e rendeu críticas a Rinaldi e Dunga – o camisa 10 foi suspenso por quatro jogos por xingar o árbitro chileno Enrique Osses após a derrota para a Colômbia, 1 a 0, e ficou fora da parte final do torneio.

“Estamos com 11 vitórias, mas não chegamos aonde queremos. Tem muita coisa para fazer ainda. Pegamos uma seleção depois do 7 a 1, com o grupo fragilizado e muita coisa foi feita. Nossos resultados foram bons e contra equipes de nível”, afirmou o coordenador.

Fonte: Folha de São Paulo
www.folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *