Últimas

Duelo de baianos no 'MasterChef' acaba em forró e internet cria casal 'Iraniano'



08/07/2015 – 10h23



Publicidade

DE SÃO PAULO

Tinha tudo para ser o duelo do século (ou pelo menos dessa temporada do “MasterChef”), mas acabou em um forró agarradinho.

Cristiano e Iranete, os dois participantes baianos da competição culinária, finalmente fizeram as pazes no episódio desta terça-feira (7) do reality.

Eles haviam brigado quando a doméstica, em uma escolha estratégica, deu tucupi para o conterrâneo cozinhar em uma prova com derivados da mandioca. Cristiano se sentiu traído, pois considerava Iranete uma das colegas mais próximas no jogo, e prometeu vingança.

Mas, como nenhuma mágoa é eterna, o tempo passou e os dois se viram na mesma equipe vermelha em uma disputa em que, divididos em dois grupos, todos os competidores precisaram cozinhar para 80 funcionários da Band.

Como previsto por Carla, líder do time vermelho, em sonho, seu grupo venceu. Para a premonição se concretizar, porém, faltava um detalhe: os rivais teriam que dançar forró juntinhos.

E dançaram, levando a internet à loucura. No Twitter, já até começaram a “shippar” o casal “Iraniano”.

Iraniano

Iraniano

Iraniano

Masterchef 2015

FERNANDO, O ESTRESSADO

Mas nem só de amor foi feito o episódio desta terça no reality. Chamou a atenção dos jurados e do público a postura de Fernando como líder do grupo azul.

O rapaz gritou, xingou, arranjou confusão até com a chinesa Jiang, mas acabou perdendo a briga para a equipe oponente.

Na prova de eliminação, em que os participantes precisaram preparar pratos com diferentes tipos de cogumelo, ele teve a chance de salvar o colega com o melhor desempenho na disputa anterior ou se autoimunizar.

Ao preferir a segunda opção, Fernando acabou empurrando Murilo para a eliminação. Entre os pratos considerados de alto nível pelos chefs, o paranaense fez o pior, um cuscuz sem gosto, na opinião de Paola Carosella, com purê de cogumelos.





  • Últimas notícias 
  •  


Fonte: Folha de São Paulo
www.folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *