Extremista que matou 77 na Noruega estudará ciência política na prisão

Publicidade

A Universidade de Oslo anunciou nesta sexta (17) que Anders Behring Breivik, condenado a 21 anos de prisão pelo massacre de 77 pessoas em 2011, foi admitido para seu curso de ciência política.

Breivik, 36, que não pode sair da prisão, estudará em sua cela. O curso inclui estudos sobre a democracia, os direitos humanos e o respeito às minorias.

AFP PHOTO / ODD ANDERSEN
Anders Behring Breivik faz saudação após ser condenado a 21 anos de prisão, em 2012
Anders Behring Breivik faz saudação após ser condenado a 21 anos de prisão, em 2012

Todos os presidiários dinamarqueses podem fazer ensino superior se atenderem aos critérios de seleção das universidades. Há dois anos, Breivik participou de um processo seletivo universitário, mas então suas qualificações eram insuficientes. Desde então, ele estudou na prisão para um novo exame.

Segundo o reitor da Universidade de Oslo, Ole Petter Ottersen, por mais que o caso de Breivik provoque indignação, seus direitos devem ser respeitados. “Ele tentou demolir o sistema em que vivemos, por isso temos que nos manter fiéis a nossos valores.”

Breivik não poderá ir ao campus ou interagir com professores ou outros estudantes. Todos seus contatos com a universidade passarão por um intermediário.

Como cinco das nove disciplinas obrigatórias do currículo são presenciais, talvez Breivik nunca receba um diploma. “Não iremos abrir exceção a ele”, disse o professor de ciência política Dag Harald Claes. “Ele só poderá cursar essas matérias quando o seu regime de detenção mudar ou, eventualmente, se for libertado”.

MASSACRE

No dia 22 de julho de 2011, Anders Breivik detonou uma bomba próximo a sede do governo norueguês e matou oito pessoas. Em sequência, foi até a ilha de Utoya, a 38 quilômetros da capital Oslo, e chacinou mais 69 pessoas, a maioria estudantes.

Em 2012, o extremista de direita foi condenado a 21 anos de prisão. No entanto, se, em 2033, Breivik ainda for considerado um risco para a sociedade, os juízes poderão estender sua detenção por períodos sucessivos de cinco anos.

Breivik reconheceu ser o autor dos assassinatos, mas declarou-se inocente. Segundo ele, os ataques foram necessários para “salvar a Noruega do multiculturalismo”.

Fonte: Folha de São Paulo
www.folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *