Últimas

Farc decretam cessar-fogo unilateral em meio a escalada de ataques

Publicidade

As Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) anunciaram nesta quarta-feira (8) que ordenarão um cessar-fogo unilateral por um mês a partir de 20 de julho, respondendo ao pedido dos quatro países que acompanham o processo de paz para o país.

“Atendendo ao espírito do pedido dos avalistas do processo, Cuba e Noruega, e dos acompanhantes do mesmo, Venezuela e Chile, anunciamos nossa disposição de ordenar um cessar-fogo unilateral a partir de 20 de julho, por um mês”, afirmou a repórteres o chefe negociador das Farc, Iván Márquez.

Mauricio Orjuela – 19.nov.2014/AFP
Soldados colombianos fazem buscas em área controlada pelas Farc
Soldados colombianos fazem buscas em área controlada pelas Farc

Na véspera, os quatro países que acompanham o processo de paz convocaram o governo e a guerrilha das Farc a uma desescalada urgente do conflito armado neste país, após um aumento das hostilidades.

Os governos de Cuba e Noruega (avalistas do processo de paz) e de Chile e Venezuela (acompanhantes) “fazem um chamado às partes pela desescalada urgente do conflito armado”, disse em um comunicado lido a jornalistas o diplomata Rodolfo Benítez.

“Convocamos as partes a restringir ao máximo as ações de todo tipo que provocam vítimas e sofrimentos na Colômbia, e a intensificar a implementação de medidas de construção de confiança”, acrescentou Benítez, acompanhado pela diplomata norueguesa Idun Aarak Tvedt, que leu o mesmo comunicado em inglês.

Editoria de arte/Folhapress

Os quatro países afirmaram que é preciso desescalar o conflito para criar um clima propício que permita que as partes consigam encerrar os pontos pendentes da agenda, “incluindo a adoção de um acordo bilateral e definitivo de cessar-fogo e das hostilidades, e o que se refere aos direitos das vítimas”.

Além disso, os quatro países reiteraram seu compromisso de continuar apoiando “as negociações de paz e a adoção, no menor tempo possível, de um acordo final para o fim do conflito e a construção de uma paz estável e duradoura na Colômbia”.

REAÇÃO DO GOVERNO

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, elogiou a nova trégua unilateral anunciada pelas Farc, mas disse que é necessário mais e pediu compromissos para acelerar os diálogos de paz com a guerrilha.

“Apreciamos o gesto de cessar-fogo unilateral das Farc, mas é preciso mais, sobretudo compromissos concretos para acelerar as negociações”, escreveu o presidente colombiano em sua conta do Twitter.

tweet

As Farc e o governo de Santos negociam desde 2012 em Havana, em Cuba, um acordo de paz para pôr fim ao conflito armado colombiano, que deixou ao menos 220 mil mortos e mais de 6 milhões de deslocados, segundo números oficiais.

A guerrilha das Farc, principal grupo rebelde da Colômbia, nascida em 1964 de uma insurreição e com estimados 8.000 combatentes, manteve uma trégua unilateral de dezembro passado a 22 de maio, quando foi levantada após a morte de 26 guerrilheiros em um bombardeio ordenado pelo governo.

A ofensiva militar aérea, suspensa em março por Santos por pouco mais de um mês, foi reiniciada depois que uma emboscada das Farc em abril deixou 11 militares mortos.

Fonte: Folha de São Paulo
www.folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *