Últimas

Festival de Inverno de Campos de Jordão desce a serra pela primeira vez

Publicidade

Pela primeira vez em 46 edições, o Festival de Inverno de Campos do Jordão terá a sua parte pedagógica realizada em São Paulo. Como consequência, 20 apresentações que ocorrerão na cidade localizada na serra da Mantiqueira também serão trazidas para a capital. Nunca tantas atrações foram exibidas dessa forma, em duplicidade.

O festival começa no sábado (4), com um concerto da Osesp no auditório Claudio Santoro, em Campos do Jordão (a 181 km de São Paulo), e vai até 2/8, com 84 concertos –inclusas as récitas do 2º Festival Coral, incorporado pela primeira vez ao evento.

A mudança parcial de endereço foi a solução encontrada pela Fundação Osesp, gestora do evento, para se adequar ao orçamento. Para que o gasto seja menor, os bolsistas farão bate-volta, em vez de ficarem hospedados por semanas na serra. Também não precisarão locar espaço para ensaios, já que usarão a estrutura da Sala São Paulo.

Festival de Inverno de Campos de Jordão

No ano passado, o festival teve R$ 6,5 milhões em caixa (R$ 2,65 milhões da Secretaria de Estado da Cultura), mas neste ano a redução do patrocínio privado fez o saldo baixar para R$ 4,5 milhões.

O número de alunos, contudo, aumentou, diz o diretor artístico da Osesp e do Festival, Arthur Nestrovski. Há 144 bolsistas (que compõem a Orquestra do Festival), contra 145 em 2014. Mas neste ano uma turma extra, com 50 estudantes da capital, formará a inédita Camerata do Festival.

90% de ocupação

Nestrovksi não acredita que as atrações em São Paulo vão desestimular a ida dos paulistanos a Campos do Jordão ou baixar ali a audiência. O diretor ainda afirma que, para quem sobe a serra, “o festival não mudou nada”.

Presidente da Asstur (Campos do Jordão Associação de Hotelaria e Gastronomia), Luiz Pedro Nathan afirma que não houve impacto no setor hoteleiro, que estaria com 90% de ocupação. “O atrativo maior aqui é o frio”, diz.

No auditório Claudio Santoro, a procura por ingressos está aquecida. Para abertura neste sábado (4), não há mais lugares. Quem quiser ver a Osesp da titular Marin Alsop e o Coro da Osesp apresentando “Os Planetas”, de Gustav Holst (1874-1934), terá de ir à Sala São Paulo, onde a obra estará até domingo (5).

A “recomendação número um” de Nestrovski é a Orquestra do Festival, que se apresentará com os maestros Eiji Oue, da Rádio NDR de Hannover (25 e 26/7), Marin Alsop (18 e 19/7), da Osesp, e Sian Edwards, da Royal Academy de Londres (11 e 12/7).

O Duo Assad, formado pelos irmãos violonistas Sérgio e Odair Assad, é outro destaque, assim como o Quarteto Maogani, de violões, que “gravou um disco maravilhoso com música de Ernesto Nazareth”, segundo Nestrovski.

O violonista cubano Manuel Barrueco se apresentará na temporada da Osesp na Sala São Paulo (30 e 31/7 e 2/8), gravando o “Concerto para Violão e Pequena Orquestra”, de Villa-Lobos.

Em São Paulo, a brasileira radicada em Israel Myrna Herzog tocará sua viola da gamba, instrumento de cordas criado no século 15.

E em Campos do Jordão, com a Osusp, “o público poderá ver o britânico Michael Collins, considerado um dos maiores clarinetistas atuais”.

Os concertos em São Paulo começarão mais cedo, às 19h ou às 20h30 –nas apresentações regulares da Osesp, durante a semana, o início é às 21h. A experiência pode servir para mudar os horários da temporada no futuro.

46º FESTIVAL DE INVERNO DE CAMPOS DO JORDÃO
QUANDO de sáb. (4) a 2 de agosto
QUANTO grátis, e de R$ 20 a R$ 80
ONDE Sala São Paulo, pça. Júlio Prestes, 16, tel. (11) 3367-9500; Audit. Claudio Santoro, av. Dr. Luis Arrobas Martins, 1.800, tel. (12) 3662-6000, Campos do Jordão, e mais 4 locais. Programação no site.

*

DESTAQUES DA PROGRAMAÇÃO

Orquestra Filarmônica de Goiás com Antonio Meneses (cello) e regência de Neil Thomson
Dia 11 (sáb.), às 16h, na Sala São Paulo; dia 10 (sex.), às 20h30, no Auditório Cláudio Santoro

Orquestra do Festival com Sian Edwards (regente) e Luiz Filip (violinista brasileiro da Filarmônica de Berlim)
Dia 11 (sáb.), às 20h30, no Auditório Cláudio Santoro; dia 12 (dom.), às 11h, na Sala São Paulo

Sinfônica Heliópolis com Eduardo Monteiro (piano), Barbara Galante (violino) e Hugo Pilger (violoncelo). Regência de Isaac Karabtchevsky
Dia 12 (dom.), às 16h30, no Auditório Claudio Santoro, e 13 (seg.), às 20h30, na Sala São Paulo

Myrna Herzog (viola da gamba)
Dia 11 (sáb.), às 11h, na Capela do Palácio do Governo; dia 14 (ter.), às 19h, na Sala São Paulo

Quarteto Brodsky (cordas)
Dia 14 (ter.), às 20h30, na Sala São Paulo; dia 15 (qua.), às 20h30, no Auditório Cláudio Santoro

Cavatina Duo (flauta e violão)
Dia 12 (dom.), às 11h, na Capela do Palácio do Governo (r. Adhemar de Barros, 3.001, Vila Alto da Boa Vista; tel. 12-3662-1122); dia 15 (qua.), às 19h, na Sala São Paulo

Duo Assad (violões)
Dia 17 (sex.), às 20h30, no Auditório Cláudio Santoro; dia 18 (sáb.), às 16h30, na Sala São Paulo

Orquestra Sinfônica da USP com Michael Collins (regente e clarinete)
Dia 19 (dom.), às 16h, na Sala São Paulo; dia 23 (qui.), às 20h30, no Auditório Cláudio Santoro

Quinteto Villa-Lobos (sopros)
Dia 24 (sex.), às 19h, na Sala São Paulo; dia 25 (sáb.), às 17h, na Capela do Palácio do Governo

Orquestra do Festival com regência de Eiji Oue
Dia 25 (sáb.), às 20h30, no Auditório Cláudio Santoro; dia 26 (dom.), às 11h, na Sala São Paulo

Fonte: Folha de São Paulo
www.folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *