Últimas

Lili dedica bronze a Carol, criticada por derrota na semifinal do Pan

Publicidade

“Ela foi muito grande no Pan. Ganhou um set sozinha hoje e eu fiquei aplaudindo”, disse Lili, enquanto ganhava um beijo no ombro da parceira Carol Horta na área de entrevista da arena no Parque Pan-Americano de Toronto.

Bronze nesta terça-feira (21), após vencerem as canadenses Melissa Humana-Paredes e Taylor Pischke, por 2 sets a 0 (parciais de 21/9 e 21/14), a dupla brasileira parecia ter tirado um caminhão de areia das costas com a vitória sobre as donas da casa.

Isso porque, nas semifinais, elas perderam para as argentina Ana Gallay e Georgina Klug, que disputam o título com as cubanas Lianma Flores e Leila Martinez. E Carol, 22, foi a mais criticada (errou 46 de 72 ataques que tentou).

“Nós erramos muito contra a Argentina. Mas quem criticou hoje está sorrindo com o bronze”, afirmou Lili, 27.

Na decisão do bronze, porém, Carol foi o grande destaque, conseguindo seis aces e fazendo 15 pontos de ataque em 24 tentativas.

“Foi nosso melhor jogo no Pan. Mais soltas, mais feliz. A gente relaxou e fez o que a gente mais gosta”, analisou Carol, que joga com Lili há cerca de três meses apenas.

“A gente se divertiu muito hoje em quadra. Não se preocupou muito com a pressão. Antes parecia que o mundo ia acabar. Agora estou feliz”, concluiu a cearense Carol, descoberta há cinco anos em um projeto de novos talentos em Fortaleza pelo técnico das multicampeãs Juliana e Larissa a época, Reis Castro.

CONFIRA AS MEDALHAS DO BRASIL NO PAN-2015

Crédito: Editoria de Arte/Folhapress

Fonte: Folha de São Paulo
www.folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *