Últimas

Monique Evans diz que mesmo lésbica, continua sendo evangélica

Página Inicial » Entretenimento

11/07/2015 – 9:35

Apresentadora deixou de frequentar igreja por medo de críticas

por
Jarbas Aragão

Monique Evans diz que mesmo lésbica, continua sendo evangélica
Evans diz que mesmo lésbica, continua sendo evangélica

Nas últimas duas décadas, o Brasil testemunhou um aumento explosivo no número de evangélicos. Com certa regularidade, artistas, cantores e jogadores de futebol foram assumindo essa condição e falando se sua fé em público. Isso sempre gerou polêmica, especialmente quando a vida deles não se mostrava coerente com o que as igrejas ensinam.

Um dos casos mais conhecidos é da ex-modelo e apresentadora Monique Evans, 59 anos. Embora afirmasse ser evangélica e dava testemunho de cura divina, continuou apresentando por muito tempo um programa erótico na TV. Ele frequentou a Universal, depois passou pela Bola de Neve e uma igreja batista.

Desde que assumiu seu namoro com a DJ Cacá Werneck, 31, há nove meses, parou de ir à igreja. O motivo seria a rejeição por sua opção sexual.

“O único preconceito que a gente enfrenta é o da igreja e que até acho que existe muita hipocrisia porque tem muita gente dentro da igreja que é homossexual”, criticou Cacá em entrevista ao site UOL.

Ela acrescenta ainda: “Como a Monique é cristã e ela é da igreja, ela sofreu e ainda sofre preconceito com essa parte. Eles acham que quem é homossexual é do diabo, não vai pro céu. Acho que julgar é pecado, isso sim é pecado diante de Deus. Amor verdadeiro não é pecado, mas cada um tem uma cultura, uma doutrina, pensa de um jeito e se a igreja pensa assim é um problema deles”.

Por sua vez, Monique enfrentou uma crise depressiva e fez tratamento para bipolaridade nos dois últimos anos e chegou a ser internada em uma clinica psiquiátrica. Afirma que parou de frequentar a igreja depois que “descobriu” ser lésbica quando iniciou o relacionamento com Cacá. Ela teme ser vítima de julgamentos na vida real, pois vem enfrentando muitas críticas na internet.

“Sofremos preconceito de alguns evangélicos nas redes sociais. Nem fui mais à igreja depois que assumi meu namoro. Não é a questão do pastor, é a das pessoas que frequentam, não quero ninguém me olhando e me julgando. A igreja foi feita para os pecadores. Continuo orando, acreditando nas mesmas coisas, lendo a Bíblia. Sou cristã protestante”, assevera.

Prime Cursos

Matéria publicada em Gospel Prime (www.gospelprime.com.br)

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *