Últimas

Motoristas liberam as avenidas Guararapes e Conde da Boa Vista e ônibus voltam a circular

Foto: Thaís Arruda/ DP/ DA Press
Foto: Thaís Arruda/ DP/ DA Press

O tráfego das avenidas Guararapes e Conde da Boa Vista foiliberado por volta das 12h40 desta sexta-feira. Por cerca de três horas uma faixa das vias foi tomada por dezenas de coletivos enfileirados. O protesto, realizado por motoristas, não foi organizado pelo sindicato da categoria, mas pelo grupo dissidente Conlutas.
Leitores enviaram imagens do local para o WhatsApp do Diario de Pernambuco e informaram que os condutores pararam e desligaram os veículos, fazendo com que os passageiros descessem sem prosseguir viagem. As manifestações deixaram o trânsito bastante complicado no centro do Recife. Após a liberação das vias, osônibus voltaram a circular normalmente.

Com carro de som, os manifestantes alegam que aumento da passagem ocorreu, mas o trabalhador não foi contemplado. Os líderes do movimento afirmam ter entregue ao sindicato patronal, o Urbana-PE, um documento para que não seja votado o dissíodio, por  reajuste salarial de 30% e tíquete de R$300.

No início da manhã, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Pernambuco, Benilson Custódio, negou a possibilidade de uma paralisação da categoria nesta sexta-feira. Segundo ele, os boatos sobre deflaração da greve partem de pessoas que não fazem parte da classe e que, de maneira irresponsável e descompromissada, estariam tentando tumultuar o processo de negociação a serviço de interesses políticos. Custódio acrescentou que pretende levar o caso ao Ministério Público.

Motoristas e cobradores, que estão em campanha salarial, realizaram uma reunião de negociação na tarde desta quinta-feira na sede do Grande Recife Consórcio de Transportes, no Cais de Santa Rita. Segundo o sindicalista, dos 95 itens da pauta de reivindicações apresentada, vinte e dois foram acordados, dois excluídos e os últimos oito, ligados à questão econômica, teriam travado o processo.

“Ontem demos o ultimato para que a classe patronal apresente na reunião da próxima segunda-feira um contraproposta. Depois disso, vamos nos debruçar sobre essas propostas e chamar a categoria em assembleia para avaliar o avanço nas negociações”, esclareceu Custódia.

Os rodoviários pedem que as empresas paguem integralmente ou ao menos 50% do plano de saúde; participação nos lucros com o pagamento de R$500 a cada semestre; reajuste salarial de 30% sobre o piso,atualmente de R% 1.775 para motorista e R$812 para cobrador; equiparação salarial para que o cobrador ganhe 70% do que ganha o motorista; tíquete alimentação de R$ 12 ao dia e cesta básica calculada em R$312 pelo Dieesse para o mês de férias. 

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *