Últimas

Ônibus que matou bebê circulava em condição irregular desde 2013


Mãe e filho foram atropelados em frente a estação de trem em Cordovil

Foto:  WhatsApp O DIA (98762-8248)

Rio – O ônibus da linha 484 (Olaria x Copacabana), que matou um bebê de 3 meses, em Cordovil, Zona Norte do Rio, na manhã desta terça-feira, está com a vistoria vencida desde 2013. O coletivo, da viação City Rio, também acumula outras três multas disciplinares. Uma delas é justamente pela falta de vistoria. As outras são por circular com as portas abertas e por não parar no ponto. No final desta manhã, a Secretaria Municipal de Transportes informou que, em função das irregularidades envolvendo o coletivo, ele foi multado em R$ 176,28, e em R$ 1.410,26.

O motorista, Marcelo de Araújo, 38 anos, foi preso em flagrante por homicídio e lesão corporal culposa. A 38ª DP (Irajá) informou que está investigando as circunstâncias da morte do menino. A perícia de local foi solicitada e testemunhas prestaram depoimento nesta manhã na delegacia. Em nota, a unidade informou que aguarda alta médica de Patrícia S. Vieira, de 36 anos, mãe da criança, para que ela possa ser ouvida. A mulher estava com o bebê no colo quando ambos foram atingidos pelo ônibus. Agentes da Polícia Civil buscam imagens de câmeras de segurança que possam ajudar no caso.

Patrícia está internada no Hospital Estadual Getúlio Vargas. De acordo com a direção da unidade, o estado de saúde dela é considerado grave.

Em entrevista ao “RJTV 1ª Edição”, da TV Globo, o pai da criança, contou que Patrícia levava o filho até um posto de saúde onde a criança seria vacinada. “Dormi com meu filho de ontem para hoje. Quando saio para trabalhar, acontece isso. O que sei é que o motorista perdeu o controle do ônibus e levou a vida do meu filho. Só isso”, disse.

Ainda de acordo com a Secretaria Municipal de Transportes, o consórcio Internorte foi notificado a prestar toda a assistência necessária à vítima e a adotar as medidas cabíveis nesse momento, que são: afastar o motorista de suas funções até a total apuração dos fatos; apresentar as imagens das câmeras interna e externa do veículo; abrir inquérito administrativo para apurar as causas do atropelamento; e a apresentar o Registro de Ocorrência feito pelos policiais que vão investigar o acidente.

LEIA MAIS: Bebê de 3 meses é atropelado e morre a caminho do hospital

Em nota, o consórcio Internorte disse que a empresa City Rio já entrou em contato com a família das vítimas e está prestando a assistência necessária. “O motorista será afastado de suas funções temporariamente até que o caso seja esclarecido pelas autoridades”, afirmou.

Ainda de acordo com o consórcio, a empresa está colaborando com as investigações e vai fornecer à polícia todas as informações técnicas do veículo, como dados de GPS, tacógrafo e imagens das câmeras. “O motorista que dirigia o veículo prestou depoimento na delegacia, e a empresa vai disponibilizar todos os seus recursos para prestar os esclarecimentos necessários”, finalizou.

Originalmente matéria publicada no Jornal O Dia (http://odia.ig.com.br)

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *