Últimas

Receita do Instagram com publicidade deve superar a do Google em 2 anos

Um estudo realizado pela empresa de pesquisa de mercados digitais eMarketer sugere que a receita total do Instagram com publicidade em dispositivos móveis deve chegar a US$ 595 milhões ao longo de 2015. No entanto, esse valor deve aumentar até US$ 2,81 bilhões em 2017, superando as receitas de publicidade do Google e do Twitter.

Atualmente, o Instagram ainda não possui um produto de publicidade voltado para usuários de desktops. Portanto, toda a sua renda com publicidade vem de produtos voltados para usuários de smartphones e tablets.

Caso esses números se confirmem, a receita de publicidade do Instagram deve passar de 3,7% da receita total de publicidade do Facebook em 2015 para 10,6% em 2017. Com relação a publicidade exclusivamente mobile, essa porcentagem deve saltar de 5% no ano atual para 14% em 2017.

Novidades

A expansão dos produtos oferecidos pelo Instagram às empresas de publicidade é o principal motivo que leval os autores do estudo a estimar um crescimento tão elevado para essa receita. Entre esses novos produtos estão publicidade “direct response” (que incluem links ou endereços de email para resposta imediata), melhores funcionalidades de medição e direcionamento de público-alvo, e a possibilidade de se comprar espaço de publicdade por meio de uma API.

Além disso, a rede social voltada para fotos passará a se beneficiar de diversas funcionalidades voltadas para publicitários que antes eram exclusivas do Facebook. Dentre elas, se destaca a ferramenta “Público Personalizado“, que rastreia o perfil dos visitantes dos sites de empresas, ajudando-as a direcionar melhor sua atividade na rede social de Zuckerberg.

Em 2014, o número de usuários do Instagram nos Estados Unidos aumentou 60%, chegando a 64,2 milhões de pessoas. Com isso, ultrapassou o Twitter (que fechou o ano com 48,4 milhões de usuários norteamericanos) e se tornou a segunda maior rede social do país. A eMarketer prevê que, até 2019, 111,6 milhões de cidadãos dos EUA utilizarão a rede – mais de um terço da população do país.

Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *