Últimas

Rússia considera banir Facebook por causa de emojis gays

O órgão de regulação da mídia do Estado russo está analisando se os emojis que retratam casais do mesmo gênero se beijando infringe suas leis que proíbem “propaganda homossexual”. O Roskomnadzor (Serviço Federal de Supervisão das Comunicações, Tecnologia da Informação e Mídia de Massas do país) disse estar preparado para tomar “medidas reativas” caso entenda que esse é o caso.

A investigação teve início após uma reclamação do senador Mikhail Marchenko, que escreveu uma nota ao Roskomnadzor solicitando uma averiguação sobre o assunto. O senador acredita que, como os emojis que mostram “orientações sexuais não tradicionais” podem ser vistos por todos os usuários da rede social, eles infringem as leis do país que proíbem “propaganda homossexual para menores”.

Em resposta à queixa de Marchenko, o Roskomnadzor solicitou à Jovem Guarda (a ala jovem que apoia o governo de Putin) que emita uma “opinião especializada” sobre o assunto. Na solicitação, o órgão federal disse estar preparado para tomar “medidas reativas”, que, sob a legislação russa, podem incluir bloquear acesso ao Facebook e cobrar do site uma multa por não se adequar à legislação do país.

O presidente da Jovem Guarda, Denis Davydov, disse que sua organização iria consultar com psicólogos para determinar “se há propaganda ou não há propaganda” homossexual nos emojis. Em entrevista a uma rádio de Moscou, Davydov afirmou também que já trabalhou com o Roskomnadzor em diversas ocasiões “contra a disseminação online do extremismo, da pornografia infantil e assim por diante”.

Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *