Últimas

Santos é ajudado por rivais e começa bem em campeonato contra a degola

O Santos iniciou neste domingo um campeonato à parte contra o rebaixamento. E começou bem: vitória por 2 a 0 sobre o Joinville, lanterna do Brasileirão, e a saída da zona do rebaixamento. Melhor do que isso, o Santos viu seus próprios rivais paulistas fazerem adversários derraparem na disputa que acontece no fim da tabela. Agora, o técnico Dorival Júnior já pensa até no topo e não descarta planos mais ambiciosos.

Adversário da próxima rodada para o Santos, o Flamengo venceu o Goiás por 1 a 0, clube que o Peixe ultrapassou para deixar a zona do rebaixamento. Além da derrota do próprio Joinville, outro adversário direto, o Coritiba também tropeçou ao empatar em casa – e nos últimos minutos – contra o Corinthians. Outro concorrente, o Vasco também foi derrotado pelo Palmeiras.

Os placares são importantes não só pela disputa por posições, mas pelas próximas rodadas do Santos no Brasileirão. O time de Dorival Júnior enfrenta o Flamengo no Maracanã, no próximo domingo, e recebe Coritiba e Vasco na Vila Belmiro, na sequência, nos dias 8 e 12 de agosto.  

A sequência em casa demonstra cenário que favorece o Santos. Além de Coritiba e Vasco, o time enfrenta Avaí (22/8) e Chapecoense (2/9) em sequência. Nos dois jogos de Dorival Júnior na Vila Belmiro pelo Brasileirão, até agora, duas vitórias – Joinville e Figueirense –, cinco gols marcados e nenhum sofrido.

“Acho que o campeonato possibilita toda e qualquer condição. Vou sempre acreditar que possamos alcançar as maiores colocações. Tenho que certeza que nós podemos iniciar uma recuperação na competição. Situação que ainda incomoda, não está equilibrada, mas que no mínimo vamos trabalhar para alcançar”, falou Dorival Júnior, após a vitória sobre o Joinville.

O técnico, no entanto, ressalta: “Primeiro nós temos que pelo menos fazer por merecer uma posição um pouco melhor”.

Ainda nos próximos dias o Santos aguarda a chegada do atacante Leandro, do Palmeiras. Neste domingo a equipe atuou na Vila Belmiro com Geuvânio, Gabriel e Nilson como titulares e sem qualquer opção ofensiva no banco de reservas. Dorival admite que a falta de atacantes nesse momento é um problema importante a ser resolvido.

“Nós realmente não tínhamos atacantes no banco. É uma carência, estamos buscando. Não tinha como fazer diferente. Nós precisamos e estamos em busca de alguns jogadores para que possamos dar sustentação nessas funções”, falou. 

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *