Últimas
davi

Caso Davi: Perícia diz que laudo será entregue por laboratório particular

Associação dos Peritos encaminhou nota à imprensa denunciando falta de estrutura do órgão, mas Perícia Oficial garante que prazo será respeitado

 

A assessoria da Perícia Oficial de Alagoas (POAL) assegurou, na tarde desta quarta-feira (19), que o resultado do exame de DNA sobre o caso Davi Silva será entregue dentro do prazo de 30 dias, graças à parceria com laboratório particular. A Associação Alagoana de Peritos Criminais (AAPC) denunciou, na tarde desta quarta-feira (19), a falta de estrutura na sede do órgão, o que poderia comprometer o trabalho dos profissionais na confecção do laudo sobre o cadáver que seria do adolescente sequestrado e morto após abordagem policial em Maceió. Na nota, a associação destaca, inclusive, a ausência de um laboratório para a realização do exame.

De acordo com a assessoria, a coleta do material genético da mãe do adolescente foi realizada após solicitação do delegado responsável pelo caso. Porém, ainda que a Perícia não disponha de laboratório para tal, segundo a assessoria, a análise está sendo feita por um laboratório particular, graças a uma parceria firmada com a perita criminal Rosana Costa, sem custo para o governo estadual. Isso porque laboratório da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), que poderia viabilizar o exame – ainda conforme a assessoria da Perícia Oficial – não dispõe dos equipamentos necessários.

Na nota encaminhada à imprensa, a AAPC informou que a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) prometeu doar equipamentos e treinar os peritos aprovados em concurso público. Em contrapartida, os peritos assumiram a responsabilidade de acabar com um passivo de mais de mil laudos pendentes de conclusão.

De acordo com o presidente da AAPC, Paulo Rogério Ferreira, o Governo de Alagoas ‘precisa promover melhorias estruturais no prédio do Instituto de Criminalística e construir um laboratório devidamente aparelhado, além de construir o Complexo Pericial, composto por Instituto Médico Legal e Instituto de Criminalística’. Na nota, a associação, a associação reivindica, ainda, a criação de projeto de lei de modo a elevar o efetivo de peritos.

“Os peritos abraçaram a meta dos mil laudos pendentes, a ser cumprida por 27 profissionais, em um prazo de seis meses. Cumprimos nossa parte. Porém, qual o nível de responsabilidade do Estado quando ele não dá estrutura ou quando não cumpre uma matriz de responsabilidade?”, indaga, na nota, o presidente da associação, ainda a reivindicar valorização profissional.

 

Por Rafael Maynart

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *