Últimas

Traficantes da Providência atacam PMs a tiros próximo à Secretaria de Segurança

Rio – Bandidos do Morro da Providência, no Centro do Rio, dispararam contra policiais do 5ºBPM (Praça da Harmonia) na Rua Bento Ribeiro, acesso ao Túnel João Ricardo, no início da madrugada desta quinta-feira. O local fica a cerca de 200 metros da Secretaria de Segurança Pública do Rio. Passageiros do Terminal Rodoviário Américo Fontenelle, na Central do Brasil, e pedestres tiveram que se abrigar atrás de muros e em ruas próximas. Houve correria e pânico. O policiamento foi reforçado na região e não houve feridos.

Por volta de 1h, uma viatura do batalhão trafegava em patrulhamento pela Rua Bento Ribeiro quando na altura do terminal rodoviário, traficantes armados no morro, e que estariam posicionados acima da entrada do Túnel João Ricardo, que liga o Centro a Gamboa, fizeram vários disparos. Surpreendidos, os PMs tiveram que voltar de ré. Durante a manobra, o carro da PM acabou atingindo e danificando um carrinho de coleta de lixo de um gari. Eles se abrigaram na esquina da Rua Senador Pompeu, até a chegada de outras guarnições.

No momento dos disparos, vários pedestres trafegavam pela Rua Bento Ribeiro e pelas imediações da Central do Brasil rumo ao terminal rodoviário, de onde saem ônibus rumo a Baixada Fluminense. Jornalista e taxistas que estavam na 4ª DP (Central do Brasil) acompanhado uma ocorrência tiveram que se abrigar atrás da estação do teleférico.

O gari da Comlurb, Rodrigo Oliveira, de 29 anos, que estava trabalhando próximo ao Américo Fontenelle, relembrou o susto que viveu. Ele disse que ficou na linha de tiro dos bandidos e que até usuários de crack que se concentram na Rua Barão de São Félix foram surpreendidos pelos disparos.

“De onde vieram (os tiros) eu não vi. Só ouvi a barulheira. Foi só me jogar no chão e esperar passar. Na oportunidade que tive, corri. Porque se fica ali eu não sei o que ia ocorrer. Me abriguei atrás de um poste onde tinham vários sacos de lixo. Até um ‘cracudo’ (usuário de crack) se jogou em cima de mim. Tenho duas crianças para acabar de criar em casa. O sentimento fala mais forte e você tem que procurar o primeiro buraco e se enterrar para não tomar tiro”, contou Rodrigo, que trabalha há cinco anos na região e nunca tinha enfrentado situação semelhante.

Após o fim dos disparos, policiais do 5ºBPM foram até o acesso ao morro, que fica ao lado da entrada do túnel, em busca dos bandidos mas eles não foram encontrados. O Morro da Providência possui uma Unidade de Polícia Pacificadora desde abril de 2010.

Originalmente matéria publicada no Jornal O Dia (http://odia.ig.com.br)

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *