Últimas

Comprar um iPhone 6S/6S Plus de 16 GB será sua pior compra do ano [opinião]

Da Redação do site Tudocelular.com.br

E então temos os novos iPhones, anunciados nesta semana e com um pequenino detalhe que eu esperava, sinceramente, que a Apple também estivesse acompanhando o mercado: ele começa com 16 GB. Este seria um tamanho razoável para o usuário, se você não contasse com vídeo em 4K, fotos de 12 megapixels e as fotos animadas do Live Photo. Um monte de megabytes extras, em um espaço preso e limitado, bem pequeno.

Há pouco tempo, coisa de uns dois ou três anos, ter 16 GB de espaço interno era uma quantidade bastante espaçosa de memória. Principalmente quando as fotos não eram grandes, vídeos ainda eram em 720p e os aplicativos não estavam tão gigantescos. Era uma opção intermediária para o mundo que ainda começava com 8 GB (desconsidere os Androids com menos de 4 GB, que sempre foi uma péssima ideia de compra), ainda mais olhando os aparelhos que contam com cartão microSD. Os apps não vão para o cartão de memória, mas todas as fotos das suas férias, vídeos em alta definição e músicas vão para lá e economizam um espaço enorme da memória interna. A Apple, assim como a linha Nexus do Google, sempre deixou de lado a memória externa e nunca permitiu que um microSD pudesse conversar com o iOS, desde o lançamento do primeiro iPhone em 2007 – faz tempo hein.

O tempo passou, os aplicativos começaram a tomar mais espaço da memória interna, as fotos começaram a ocupar mais espaço em seus megapixels extras e alguns smartphones começaram a filmar em 4K, ocupando um espaço enorme na memória. Solução? O Android passou de 16 GB de espaço inicial para 32 GB, é o que temos nos mais recentes Galaxies, nos smartphones da Motorola, no G4, em alguns da HTC e até nos Lumias – que ainda não filmam em 4K, mas já tem 32 GB de espaço inicial nos modelos high-end. Alguns deles até liberam o microSD, que dá pra deixar os 32 GB apenas para apps e colocar um cartão de 64 GB e ficar com toda coleção de fotos das férias dos próximos cinco anos, dentro do aparelho para mostrar aos amigos.

A Apple foi no sentido contrário, já teve o iPhone 6 em 16 GB (o que era OK, ainda dava para viver) e agora os novos modelos continuam em 16 GB como passo inicial nos iDevices. Quer saber quão ruim é ter 16 GB de memória em um iPhone?

  • Para instalar o iOS 8 sem usar o computador, você precisava de ao menos 4 GB para separar o backup de dados antigos e atualizar o sistema (se você tem mais coisas, backup é maior).
  • O sistema operacional ocupa parte destes 16 GB e te libera bem menos do que isso, muito menos.
  • Os novos vídeos em 4K ocupam 6.25MB por segundo, o que resulta em 375 MB em um vídeo de um minuto, 12 GB de espaço para apenas 32 minutos de vídeo, ou ainda 64 GB para 2,5 horas de vídeo. Muito espaço, né? Ah, 4K é quatro vezes mais resolução do que Full HD.
  • As fotos em 12 megapixels ocupam mais espaço do que as de 8 megapixels dos iPhones anteriores.
  • As fotos de 5 megapixels da câmera frontal ocupam muito mais espaço do que as anteriores, de 1.2 megapixel.
  • As Live Photos ocupam o dobro do espaço que as fotos de 12 megapixels já ocupam (são pequenos vídeos de 3 segundos, não fotos apenas).
  • Panoramas ocupam ainda mais espaço nos novos iPhones (são de até 63 megapixels contra os 43 megapixels dos iPhones 6 e 6 Plus).

Entendeu? Se você comprar um iPhone 6S/6S Plus de 16 GB, vai viver em um instala e desinstala de apps para revezar o espaço interno do aparelho – já que é impossível expandir com um cartão microSD. Se quiser filmar em 4K, terá no máximo 32 minutos para ocupar 100% da memória do aparelho, imaginando que você não tem nada instalado além do próprio iOS. Se instalar o jogo Infinity Blade 3, que sozinho ocupa 2,8 GB (o tamanho do download é menor do que o jogo ocupa na memória interna), a quantidade de vídeo é ainda menor. Esqueça de ter uma coleção grande de fotos destas que lembra GIF animado com áudio, já que elas ocupam o dobro do espaço que as fotos com 12 megapixels ocupam.

Solução online!

Se você, mesmo assim, ainda acredita que o iPhone de 16 GB é bom negócio, deve ter respondido que a solução para ter tão pouco espaço em um mundo que ocupa tanto espaço interno, seria colocar tudo na nuvem. Espalhar em um Google Photos (com espaço ilimitado para fotos de até 16 megapixels e vídeos em Full HD (que sofrerão compressão, perdendo qualidade), Dropbox ou até mesmo no iCloud. Sim, esta é uma escolha que até eu utilizo no meu iPhone 6 Plus de 64 GB, mas saiba que para mostrar as fotos das férias para seus amigos e familiares, você precisa de internet para entrar no serviço e exibir as imagens. Imagine então que você tirou as fotos da Disney e quer mostrar para sua avó, que mora em uma fazenda sem sinal 3G e que não tem Wi-Fi em casa. Você não vai conseguir, não terá como acessar as fotos e vídeos.

Então qual o motivo da Apple ainda vender 16 GB?

Simples: o iPhone ainda é um gigantesco símbolo de status e tem gente que faz de tudo para mostrar este smartphone na mesa. A Apple sabe disso, sabe muito bem disso. Ela poderia acompanhar os concorrentes que utilizam Android e colocar 32 GB de espaço inicial, mas ela sabe que tem gente que, pelo status do produto, ainda escolhe a pior compra da vida que é um iPhone de 8 GB – ele existe, infelizmente. Apenas para ter o iPhone, vale qualquer coisa. É com este pensamento, estas vendas ótimas de aparelhos de 8 GB ou 16 GB, que a marca da maçã não tem qualquer motivo para se desfazer deste modelo e partir para o dobro de memória.

Se você quer ajudar ao mercado responder para 16 GB, espaço que você não conseguirá utilizar os principais recursos da câmera dos novos iPhones por muito tempo, a receita é simples: não compre o modelo de 8 GB ou 16 GB. Este método acaba indo respeitar a lei de mercado, que se a fabricante não consegue vender os modelos, ela tem que repensar o mercado e adequar o produto para seus consumidores. Simples e extremamente efetivo – meio que “se a empresa não vende, ela não ganha dinheiro e ela vai falir”. Matemática pura e sem margem para possibilidades diferentes.

Enquanto o modelo de 16 GB ainda vender, a Apple não vai parar de colocar na prateleira. Se você busca o iPhone por status e vai dividir o aparelho em muitas parcelas, coloque alguns Reais extras no valor e leve o modelo de 64 GB. Nele você pode usar tudo isso de recurso novo, colocar um monte de fotos, vídeos e apps e não vai reclamar de falta de espaço tão cedo. Não custa muito na parcela, esta quantia extra, e vai significar um usuário muito mais feliz – menos dor de cabeça. Se você vai comprar à vista, junte mais um tempo de dinheiro e leve o aparelho com mais memória interna.

Lembre-se disso: a Apple não vai deixar de vender o modelo de 16 GB, enquanto as pessoas ainda comprarem ele.

Texto de André Fogaça | andre@tudocelular.com

Fonte: Tudocelular.com.br
Notícia originalmente postada pelo site Tudo Celular.

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *